Como empreender em casal ?

RENATA SPALLICCI

Carreira

26/09/2017

Os benefícios e cuidados para empreender e trabalhar em casal

A minha experiência sobre o tema com meu noivo, Marcelo Toledo, e as histórias dos casais de sucesso Paulo Muzzi e Roberta Carbonari, Malu Lobo e Roberto Navarro.

Vocês sabem o quanto eu sou apaixonada pelo meu noivo, o Marcelo Toledo! E, entre todas as coisas que nos une, como uma visão de mundo muito parecida e os mesmos valores e crenças,  nossa relação de parceria e companheirismo é  um dos aspectos a  que mais dou valor!

 

Complementares e cúmplices

Empreender em casal

Somos complementares e verdadeiramente cúmplices, em todos os segmentos de nossas vidas, e nisso se inclui também nossa vida profissional.

Assim que eu e o Toledo nos conhecemos, nossa forma de encarar nossos trabalhos e carreiras com paixão, senso de empreendedorismo e total comprometimento, foi algo que ajudou a nos interessar mais e mais um pelo outro, até que as conversas se transformaram em namoro, namoro em noivado e, num futuro próximo, em casamento… rs

Nessa trajetória juntos, todos os nossos projetos profissionais passaram a ser amplamente compartilhados entre nós. E, com o grande desafio que me coloquei, em decorrência da  abertura de minha empresa, a nossa vida profissional ficou ainda mais próxima.

Isso porque o Toledo é um especialista e um estudioso em desenvolvimento de startups e, vendo minhas agruras ao  iniciar  minha empresa, nada mais natural que, graças a essa nossa relação de parceria, ele me estendesse a mão para entrar comigo nessa empreitada!

Aliás, a vontade de empreender é algo que também temos em comum e que agora podemos compartilhar verdadeiramente juntos na minha Editora Legacy e em vários projetos profissionais em que atuamos como sócios.

Nosso relacionamento profissional é o melhor possível, mas sabemos que nem sempre a união de casamento e sociedade profissional é algo que dá certo.

Segundo estatísticas do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), o número de empresas familiares no Brasil chega a 85%.  Sem contar os casais que dividem os escritórios das empresas privadas e das estatais. Mas será que esses homens e mulheres não estão colocando o relacionamento amoroso em risco, ao decidirem dividir a vida profissional?

Segundo a psicóloga Nereida Salette Paulo da Silveira, especialista em Administração de Negócios e Recursos Humanos pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie, os estudos acadêmicos divergem sobre a questão. “Algumas pesquisas têm mostrado que a intimidade do casamento interfere no desenvolvimento profissional, enquanto outras defendem que a relação de trabalho conjunto pode estimular o crescimento pessoal. Mas, na sua maioria, os estudos sobre a relação família-trabalho indicam que a fonte de problemas está no conflito de papéis e não no trabalho em si”, afirma a psicóloga.

Por isso, unindo a minha experiência com o Toledo e a de outros casais que trabalham juntos e com sucesso, resolvi dividir com vocês algumas “boas práticas”!


Duas histórias de sucesso

Quando resolvi escrever este artigo, logo me vieram à mente dois casais que eu admiro demais e que são exemplo de como trabalhar e empreender em casal pode ser algo prazeroso para o lado pessoal e rentável em termos profissionais.

Um deles,  a Roberta Carbonari e o Paulo Muzzi, há sete anos, resolveram ampliar o relacionamento de casados para a rotina profissional. Para quem não conhece, o Paulo Muzzi é um renomado médico especializado em medicina esportiva e também um dos mais renomados  atletas de fisiculturismo do Brasil.

Empreender em casal

“Na época, eu trabalhava como gerente geral do Mercosul em uma multinacional americana, viajava bastante, pois havia quatro países sob minha administração. Ele havia concluído a residência médica e atendia em um consultório em que alugava uma sala.Porém as consultas começaram a crescer, e percebemos  a necessidade de ele ter o próprio consultório. Eu o administraria nas horas vagas e cuidaria do RH, marketing e de todo o financeiro. Ele se dedicaria exclusivamente aos pacientes e aos estudos que, como médico, jamais acabam. O consultório cresceu tanto em seis meses que administrá-lo a distância e apenas à noite, quando retornava da empresa, ficou impossível. Pedi demissão da empresa em que trabalhei por treze anos para tomar conta da clínica em tempo integral”, me contou a Roberta.

Hoje, com todos os processos implementados, os funcionários treinados e toda estrutura em ordem, a Roberta se dedica ao financeiro e aos novos projetos e expansão dos serviços. E o Paulo cuida dos pacientes e permanece se dedicando integralmente a adquirir e transmitir conhecimento e a fazer o que mais ama: cuidar da saúde do paciente e focar nos atendimentos.

Ela me contou que considera como principal benefício de trabalharem juntos o fato de poderem alinhar bem as agendas e o tempo juntos e, mesmo os dois trabalhando bastante, conseguem estar unidos e com a família. Já o maior desafio é jamais levar para o trabalho a esposa e o marido.“Lá, eu o respeito e o enxergo como o médico e ele a mim como a administradora, eu não interfiro nas condutas médicas, e ele não interfere na administração”, me falou.

Eles evitam falar de trabalho fora da clínica e, quando discordam em algum ponto profissional, tratam profissionalmente e não em casa. “Embora pareça complicado não misturar a vida e o profissional, o tempo nos ensinou como fazer… sei quando ele está falando com a esposa e quando está falando com a administradora, e ele, da mesma forma, sabe diferenciar o meu discurso ao médico e ao marido”, revelou.

Para Roberta, o grande segredo do sucesso é saber dividir funções e jamais permitir que um invada o espaço e a decisão do outro. “Além de jamais levar a uma conversa profissional os sentimentos que devem permanecer em casa, principalmente quando se tem funcionários, o exemplo de como se   respeitar deve ser dado primeiramente por vocês, um com o outro”, conclui.

O outro casal que  para mim sempre foi um exemplo de conduta de marido e mulher no ambiente de trabalho é o formado pela  Malu Lobo e Roberto Navarro.

Empreender em casal

O Roberto é um dos nutrólogos mais respeitados do Brasil, e a Malu Lobo é chef especializada em tornar realidade a criação de receitas saudáveis e equilibradas.

“Eu trabalhava com publicidade, e o Roberto estava em um momento complicado da clínica. Ou ele atendia ou administrava. Tínhamos acabado de ter nosso terceiro filho e resolvi encarar o desafio de passar a administrar a clínica. Mas eu tinha muito medo da relação profissional atrapalhar nosso casamento… afinal, eu tinha visto isso em minha casa. Meus pais trabalhavam juntos e misturavam muito os papéis, tanto em casa como na empresa. Fiz terapia para tentar resolver isso em minha cabeça e, logo de início, resolvi chamá-lo na clínica somente por Dr. Roberto. O meu Beto ficava só para depois do expediente. A tática deu certo e, desde então, temos uma relação bem equilibrada no trabalho e conseguimos não misturar nossos papéis”, a Malu me revelou.

De administradora a Malu passou a colocar os seus dotes culinários a serviço da necessidade dos clientes da clínica e, em virtude do  sucesso de suas receitas, acabou s tornando um chef que palestra sobre o tema, atende a inúmeras reportagens e faz um trabalho complementar ao do marido.

Para ela, o principal segredo para o sucesso do casal é o respeito mútuo às competências de cada um e a divisão de tarefas. “Nós conseguimos separar tanto que muitos funcionários, quando entram na clínica, custam perceber que somos marido e mulher”, explica

Tendência de mercado: Casais trabalham juntos

Perfis Complementares

Empreender em casal

Além da questão do respeito e da divisão de tarefas, eu e o Toledo temos na complementaridade dos temperamentos nosso diferencial. Eu sou bastante impulsiva e levada pela emoção, o Toledo é analítico e altamente controlado. E essa química nos ajuda muito a sermos uma boa dupla também trabalhando juntos.

Quando começamos a ter projetos em comum, a gente tinha medo de que pudesse atrapalhar nossa relação, mas hoje estamos cada vez mais animados e felizes por termos mais e mais coisas em comum.

A meu ver, o grande segredo está em o casal ter um senso de construção conjunta e jamais um querer se colocar acima do outro.

E, se você está pensando em empreender com seu companheiro ou companheira e se animou com as dicas da matéria, seguem alguns prós e contras para você pesar no momento  de tomar  sua decisão.

 

PRÓS

 

  1. Oportunidade de passar mais tempo juntos

Quando duas pessoas se casam, eles prometem estar juntos pelo resto de suas vidas. E compartilhar o mesmo local de trabalho oferece a oportunidade perfeita para fortalecer os laços e a cooperação entre o casal.

 

  1. Poder planejar os dias de folga juntos

Um dos principais pontos positivos de trabalhar no mesmo escritório é que o casal tem a oportunidade de planejar viagens de férias e eventos familiares sem conflitos de horários.

 

  1. Ter interesses parecidos

Quando um casal trabalha para a mesma empresa, eles não são susceptíveis de cair em uma situação em que um deles mostra um desinteresse aparente sobre o trabalho do outro. Ambos terão uma percepção clara sobre o que o outro tem em termos de experiência e conhecimento. Um link comum como este também ajuda o casal a ter bastante orgulho e respeito um pelo outro. É bem possível que ambos tenham se juntado àquele projeto porque possuem os mesmos conjuntos de habilidades ou interesse. Este aspecto comum pode ajudar a desenvolver melhor o vínculo e a compreensão que estabelecem as bases para um bom futuro.

 

  1. Maior dedicação ao trabalho

Quando dois membros de um casal trabalham no mesmo escritório, eles colocam uma quantidade maior de seu tempo e energia no trabalho, além de um contribuir positivamente para o crescimento do outro

Um empreendimento comum também significa que o casal compartilha o mesmo nível de lealdade em relação àquele projeto.

 

  1. O respeito mútuo como casal

As pessoas que se casaram e trabalharam no mesmo escritório, durante alguns anos, respeitam as contribuições de seu cônjuge, tanto no escritório quanto na casa, de uma maneira melhor do que os casais que não têm essa experiência.

Isso ocorre porque eles estão conscientes de vários aspectos do parceiro que só podem ser avaliados ao trabalharem juntos. Por exemplo, não é possível saber se seu parceiro é ético no trabalho ou gosta de ganhar dinheiro por  meios fraudulentos, a menos que você trabalhe em conjunto.

 

6 – Entendem-se melhor

Casais que trabalharam juntos durante alguns anos têm a oportunidade de se conhecerem e se entenderem de uma maneira melhor em relação aos outros. Portanto, é provável que tenham um melhor senso de ajuste em comparação com aqueles que não o fazem. Isso ajuda a consolidar seus laços de uma maneira melhor e, em vez  de argumentar, eles tentam definir as prioridades do outro. Eles podem, assim, equilibrar sua vida pessoal e profissional de uma maneira melhor.

 

CONTRAS

 

Embora existam alguns benefícios, há desvantagens quando ambos os parceiros trabalham na mesma empresa.

 

  1. Pouca alteração nos horários diários

Para alguns casais, que passam a maior parte do tempo – tanto em casa como no escritório juntos – compartilhando a mesma experiência, a rotina pode ficar desgastante. Há situações em que ambos podem não ter interesse em discutir como o dia foi. Então, eles terão pouco para conversar quando retornarem para casa.

Às vezes, a vida profissional pode ser um tema excelente para discussão entre parceiros, e isso não é possível se ambos trabalham juntos. Se ambos os parceiros não compartilham outros interesses além de suas habilidades profissionais, matar a monotonia pode ser bastante desafiador.

 

  1. Falta de espaço pessoal

Ocasionalmente, a falta de espaço pessoal afasta a relação entre o marido e a esposa, que se encontram tanto no lar como no escritório. Embora um casal tenha de passar o tempo livre juntos, há situações em que passar muito tempo um com o outro pode impactar negativamente a qualidade do tempo gasto. Quantidade e qualidade nem sempre andam de mãos dadas.

 

  1. Conflitos no local de trabalho

Quando o casal tem desacordo no trabalho e o problema continua em casa, isso pode prejudicar o relacionamento pessoal. Se o marido e a mulher não conseguirem separar seu trabalho da vida familiar, então, seu casamento poderá eventualmente correr riscos.

 

  1. Lutas de poder

Se um casal trabalha junto, há o risco de eles competirem um com o outro. O sucesso de um pode despertar a inveja do outro, pois a pessoa está recebendo menos atenção na empresa, o que pode causar um efeito negativo sobre o casamento.

 

  1. Falta de segurança

Outra questão importante: colocar todos os ovos em uma só cesta é um risco financeiro para o casal. Se o projeto naufragar, ambos poderão se dar mal e, desse modo,  o casal fica desamparado.

 

  1. Dificuldade para planejar férias simultaneamente

Se, por um lado, não há conflito de agendas para programar uma viagem, por outro, quando o casal empreende junto e resolve sair em férias, a empresa fica sem ambos os profissionais de uma só vez. É algo que precisa sempre ser bem avaliado.

 

Dicas para o sucesso

Empreender em casal

Agora, se você já está nessa jornada, acompanhe algumas dicas para ter   sucesso trabalhando em casal:

 

  • Dê-se espaço – como vocês vão passar muito tempo juntos, é necessário dar espaço para o par! Tenha alguma atividade para desempenhar sozinho.
  • Defina limites no trabalho e em casa – não falar de trabalho em casa e não falar de casa no trabalho. Pode parecer impossível, mas dá, sim, para separar as coisas.
  • Programe momentos só para o casal – Por mais que a rotina de trabalho esteja corrida, não deixe que o trabalho consuma ambos 24 horas por dia. Estabeleça momentos para serem somente marido e mulher
  • Respeite seus colegas de trabalho – O casal deve se tratar de maneira cordial e profissional na frente dos colegas de trabalho. Nada pior do que climão marido e mulher no escritório.

 

Bom, é isso! Espero ter ajudado vocês com essas dicas e, se está pensando em trabalhar com seu par, se jogue nessa e seja feliz!

 

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Renata Spallicci

 

Leia também

O novo workholic é viciado também em qualidade de vida

Quer empreender? Separar a pessoa física da jurídica é essencial

As maravilhas e dificuldades de empreender

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

www.renataspallicci.com.br
www.fitdobem.com.br
www.dosonhoarealizacao.com.br