Renata Spallicci explica tudo sobre a dieta da USP

RENATA SPALLICCI

Dietas

28/11/2017

Febre dos anos 1990, Dieta da USP está de volta! Mas ela funciona?

Saiba tudo sobre a dieta que foi moda nos anos 1990 e que agora volta prometendo a redução de oito quilos em apenas sete dias!

Se você viveu na década de 90, como eu, certamente se lembra da febre que foi a dieta da USP! O nome da dieta é um mistério, porque a Universidade de São Paulo nunca confirmou que este programa alimentar tenha sido desenvolvido por seus profissionais, e isso vem gerando muita polêmica há vários anos.

Mas a questão é que, da USP ou não, a dieta fez muito sucesso no passado e agora voltou com força total, atendendo também pelo nome de dieta japonesa e prometendo a perda de até oito quilos em apenas sete dias, somente com base na redução diária da ingestão de calorias…

Bom, sinceramente eu acho que perder oito quilos em uma semana não é saudável para ninguém! Mas como aqui no blog me comprometi a sempre estar por dentro de tudo o que rola nesse mundo e compartilhar com vocês… Então, lá vamos nós conhecer um pouco mais sobre esta dieta…

 

Como funciona a Dieta da USP

Como funciona a dieta da USP?

A dieta da USP original é uma dieta hipocalórica, ou seja, ela recomenda uma baixa ingestão diária de calorias. Além disso, praticamente elimina os carboidratos do cardápio, colocando em seu lugar muitas proteínas e gorduras.

Como a ingestão de alimentos é limitada, e o teor de carboidratos baixíssimo, há uma perda de massa magra (musculatura), levando à diminuição dos níveis de energia. Por esta razão, não é recomendável fazer atividades físicas vigorosas, enquanto estiver seguindo a dieta da USP.
O primeiro ponto que os especialistas na dieta reforçam é que, para atingir o objetivo, é preciso cumprir à risca o que determina o cardápio, sem inversões ou substituições dos alimentos diários.

A tabela de alimentação da Dieta da USP é preparada para uma semana (sete dias), e os seguidores da dieta não recomendam ultrapassar este limite, pois, por ser extremamente restritiva, pode elevar o risco de a pessoa ter problemas de saúde.

Assim como sempre acontece com dietas que pregam o emagrecimento muito rápido, a Dieta da USP também não diminui a possibilidade de que aconteça o famoso ‘efeito sanfona’, que consiste no ganho de gordura após o fim da dieta. Desse modo, a fim de que haja uma continuidade no emagrecimento, é importante uma mudança no estilo de vida, com base em uma reeducação alimentar, sempre com o acompanhamento de um nutricionista.

 

Efeitos colaterais da Dieta da USP

Quais os efeitos colaterais da dieta da USP?

Com a queima da gordura para gerar energia, o corpo começa a produzir em excesso os chamados corpos cetônicos, que são substâncias que fornecem energia para o corpo, assim como a glicose vinda dos carboidratos, porém, em menor quantidade.

Os corpos cetônicos serão excretados pelo corpo através do suor, da urina e do hálito, deixando-os com um cheiro forte. Os especialistas ainda chamam atenção para os efeitos colaterais que esta dieta pode causar, como cefaleia, constipação intestinal, mau hálito, cansaço e fraqueza muscular, além de alterações no sono, estresse físico e emocional. Ainda pode haver uma considerável perda muscular e uma redução bem menor de gordura, o que torna mais provável o ganho de peso logo após o fim da dieta.

 

Recomendações para a dieta

Saiba quais são as recomendações da Dieta da USP

Antes de lhe apresentar o cardápio da dieta da USP, é fundamental ressaltar que, conforme os especialistas insistem, para que ela funcione, é imprescindível que a pessoa não pule refeições, não diminua ou aumente as porções indicadas, nem altere os alimentos entre refeições. Um dos motivos é que, saltar refeições, por exemplo, pode causar um descontrole em seu metabolismo, o que pode levar o corpo a queimar calorias lentamente durante todo o dia, gerando uma fome insaciável à noite.

Cardápio dieta da USPCardápio dieta da USPCardápio dieta da USP

Bom, a verdade é que eu prefiro métodos de emagrecimento que estejam baseados não somente na dieta, mas em todos os fatores que fazem um processo de emagrecimento ser exitoso, ou seja, dieta sim, mas aliada a treino, hidratação, mudança de mentalidade, organização, descanso, aquilo que eu chamo de seis pilares da perda de pesos, e que é a base do meu programa Finalmente Magro.

Sou superdefensora das dietas low carb, mas aliada a mudanças de hábito podem levar a um resultado rápido, mas a possibilidade do efeito sanfona é gigantesca, o que leva todo o esforço por água abaixo.

Por isso, com eu sempre falo, o importante é você ter acompanhamento profissional e participar de dietas e programas de eficácia comprovada, que o ajudem em sua mudança de comportamento! Só assim você terá realmente os resultados que deseja!

 

Busque seu propósito. Deixe o seu legado

Renata Spallicci

 

Leia também

Dez maneiras de mudar sua mente para perder peso

Como ter uma alimentação saudável

Pule o jantar e perca até quatro quilos

 

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

www.renataspallicci.com.br
www.fitdobem.com.br
www.dosonhoarealizacao.com.br