RENATA SPALLICCI

Fitness

28/06/2018

Elas na Copa na Rússia

Confira história de grupo com mais de 50 mulheres que se uniram para curtir o Mundial na Rússia

Confira história de grupo com mais de 50 mulheres que se uniram para curtir o Mundial na Rússia

Foi no sufoco, mas estamos nas oitavas de final! Que sofrimento!!! Como diria o outro: haaaaaaja coração! Agora vamos para mais um jogo e, se Deus quiser, passaremos por mais este teste!!! E, se a gente que está a milhões de quilômetros da Rússia, só vendo pela TV, já sofre, imagine quem está lá ao vivo e em cores! Pois há um grupo de 45 mulheres, de vários lugares do Brasil, que estão passando por isso!

O grupo chama-se “Elas Na Copa” e foi criado quase que por acaso, há cerca de um ano. E quem conta a história pra gente é a Mariana Neme, uma das responsáveis pelo time.

De grupo paralelo a sucesso absoluto

Elas na Copa - Brasileiras na Russia

A história do “Elas Na Copa” começou em um grupo do Facebook que reunia pessoas com interesse de ir à Rússia curtir a Copa do Mundo. E muitas mulheres começaram a se manifestar: mulheres que iriam com maridos, namorados, noivos, sozinhas… mas, como infelizmente nosso mundo é sempre recheado de preconceito, quando o assunto é mulher e futebol, elas começaram a ser hostilizadas por alguns participantes do grupo.

Logo surgiu a ideia, então, de criar um grupo paralelo àquele só com mulheres no WhatsApp, e a brincadeira foi tomando forma.

“Quando eu entrei no Grupo de Whats, já havia acontecido essa separação e eu sugeri de a gente abrir um Instagram para falar sobre nosso projeto. Foi aí que o negócio bombou”, conta Mari.

Segundo ela, desde o início do projeto, as líderes do grupo tiveram a preocupação de mostrar que as integrantes do “Elas na Copa” são mulheres que gostam de Copa, gostam de futebol, e que não tinham a pretensão de ir para a Rússia só “festar”. “E acho que foi este caráter que passou a atrair a atenção da mídia, e logo começamos a sair em vários veículos, e o grupo foi crescendo mais e mais.”

Um dos objetivos do grupo era ajudar as pessoas com dicas, com ingressos e com organização para a viagem, além de unir pessoas para dividir hospedagem e tudo mais. “Acabou que foi se formando uma amizade e fizemos encontros em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e em outras capitais do Brasil, unindo as meninas de cada uma dessas localidades.”

O bacana é que, conforme o conhecimento foi se afinando, mais e mais parcerias começaram a nascer. Meninas começaram a se unir para alugar casas juntas no período do Mundial, organizaram passeios na Rússia e foram até mudando roteiro umas em função de outras. “Nasceu uma verdadeira irmandade”, revela Mari.

De todos os cantos do País!

Elas na Copa - Brasileiras na Russia

Uma das coisas mais bacanas do “Elas na Copa” é  seu caráter democrático. Além de unir 45 mulheres de praticamente todos os estados brasileiros, o grupo não tem nenhum tipo de restrição. Casadas, solteiras, viajando sozinhas, com namorado, com a mãe, com a família, não importa. Se é mulher, gosta de futebol e estava pronta para embarcar para a aventura russa, ela seria acolhida no grupo!

Natália Gomes, natural de Juiz de Fora é uma dessas mulheres!

Ela conta que a ideia da viagem veio do marido e que ela, até conhecer o grupo, nem estava tão empolgada! “Depois que conheci as meninas, vi que nós, mulheres, podemos nos divertir muito no mundo do futebol também. São tantas histórias no grupo de como surgiu a vontade e a animação para assistir a uma Copa do Mundo num país tão diferente quanto a Rússia, que fomos ficando mais e mais empolgadas. Uma anima e ajuda a outra”, conta!

Natália já havia percorrido o Brasil na Copa de 2014, assistindo a todos os jogos do Brasil, até o fatídico 7 x 1. Na Rússia, também está seguindo a nossa seleção! Tomara que com um final mais feliz desta vez, né?

Elas na Copa - Brasileiras na Russia

Já a paulista de Promissão, Camila, foi sozinha pra Rússia e lá se encontrou com outras meninas que conheceu no Grupo. “Além dos jogos, conhecer pontos como a Praça Vermelha está nos meus planos! Mas o mais bacana mesmo é a Copa”, revela.

A paraense Ita é torcedora do Paysandu, time tradicional de Belém do Pará e uma apaixonada por futebol. Por isso, resolveu unir o útil ao agradável em sua primeira viagem à Europa! “Minha mãe não gostou muito da ideia no começo, achava perigoso pelo fato de ir para um país tão distante e sozinha. Mas agora já se acostumou com a ideia e, ao saber do apoio das meninas do grupo, ficou mais tranquila”,contou.

Agora todas estão espalhadas pela Rússia, curtindo nossa seleção, os jogos, os museus, as baladas, mas, principalmente, mostrando que não há limites para as mulheres, seja no futebol ou no turismo. “Com o grupo quisemos mostrar para o mundo que nós, mulheres, podemos, sim, ser apaixonadas por futebol, conhecer o assunto e curtir uma Copa do Mundo com os mesmos direitos dos homens!”

E depois da nossa série de matérias sobre as mulheres e Copa do Mundo, alguém dúvida disso?

Que as meninas levem sucesso para a nossa seleção e que tragam na bagagem muitas histórias bacanas para contar! E, quem sabe no Catar 2022, eu engrosse este time.

 

Leia também:

A copa por elas – #deixaelatrabalhar

Elas na Copa – As profissional da bola

Vestida para torcer

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci

 

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

www.renataspallicci.com.br
www.fitdobem.com.br
www.dosonhoarealizacao.com.br