A importância da fisioterapia nas lesões

RENATA SPALLICCI

Fitness

19/02/2019

A importância da fisioterapia para prevenir e curar lesões

Acompanhe entrevista com Dr. Carlos Roberto Mó, fisioterapeuta especializado em atletas de alto rendimento, e entenda por que a fisio é tão importante

Vou confessar para vocês :  Em toda a minha vida, sempre fugi de fisioterapia! Eu sei que é errado, mas esta é a mais pura verdade. E esta minha história com a fisio (ou melhor, sem a fisio… rs) surgiu há uns bons anos. Na ocasião, eu estava com um desiquilíbrio corporal, e o médico que me atendia no período me indicou  algumas sessões de fisio.

Lá fui eu… E a primeira informação  que o profissional me deu foi que eu tinha que parar de treinar enquanto a gente tratasse do problema! Ops!! Rê Spallicci parar de treinar? Não voltei mais! E daí surgiu meu “medo” com os tratamentos de fisio.

O corpo cobra

Dr. Carlos Roberto Mó

Um bom tempo depois, há cerca de seis anos, fazendo um stiff unilateral, senti uma fisgada forte num local entre o glúteo e posterior de coxa. Achei que tinha sido distensão, algo do treino mesmo, porque senti algo como um estiramento. Mas com o tempo, a dor mais forte passou, e convivi com o problema desde então. Um dia eu achava que estava doendo porque tinha pegado pesado demais, no outro porque tinha ficado mal acomodada no trabalho… Enfim, fui levando e me autoenganando.

Porém, desde que comecei a treinar mais forte por conta de me tornar uma atleta profissional, com treinamentos mais intensos e cargas pesadas, a tal dor foi ficando cada dia mais forte.

Até que, há cerca de um mês, eu senti a minha perna direita praticamente “desligar”. Fui fazer uma mesa flexora e não consegui levantar um mínimo de peso. Meu cérebro mandava o comando, e a perna simplesmente não executava. Claro que entrei em pânico e corri para o meu médico, Dr. Rafael Knack, que pediu uma série de exames e me encaminhou para um fisioterapeuta, Dr. Carlos Roberto Mó, com a seguinte recomendação: “Rê, o Dr Mó é o único que eu conheço que vai resolver seu problema sem lhe tirar do treino, da competição e mantendo a sua estratégia de treinamento”.

E assim fui eu para o Mó. Com os exames, ele descobriu que, além da lesão da qual eu queixava, que atende pelo belo nome de tendinite isquiotibials, tenho também uma lesão no quadril que é comum em bailarinas (nada de se estranhar, já que dancei desde pequena até o início da minha vida adulta).

Não é que Dr. Knack me falou a verdade?! O Dr. Mó montou uma estratégia para que eu conseguisse ficar saudável, mas mantendo meus treinos, e isto vem funcionando bem!

Claro que, se eu parasse de treinar, o tratamento levaria menos tempo, porém,  por não abrir mão do treino, optamos por um tratamento mais longo, e  que me possibilite continuar treinando. Como o Mó é superespecialista em atletas de autodesempenho, ele está acostumado a essas abordagens! Como fiquei impressionada com o trabalho desenvolvido por ele, fiz questão de trazê-lo aqui para o blog para que ele possa compartilhar um pouco do conhecimento dele com vocês que, talvez, já tenham passado por problema semelhante. Vamos lá?

Especialista em atletas 

Dr. Carlos Roberto Mó Fisioterapeuta

RS – Conte-nos um pouco sobre sua carreira e quando decidiu ter um foco mais específico em atletas?

Dr. Mó – Pratico esporte desde  5 anos de idade, sempre fui muito focado nisso. Quando entrei na fisioterapia, eu já tinha o foco de trabalhar com Ortopedia Esportiva. Dediquei-me ao máximo em busca do que tinha de mais atual e evoluído com relação a Tratamento e Reabilitação de Atleta. Formado, montei minha clínica com estrutura que nem a CBF tinha ainda. Simultaneamente, fui trabalhar no Esporte Club Pinheiros, onde mostrei todo meu conhecimento, até ser Responsável pela Atualização da equipe do clube e analista estatístico da epidemiologia, detectando as principias lesões em todos os esporte olímpicos e montando protocolos de tratamento. Após, mantive minha clinica, realizando uma fusão de sucesso com settcoaching, onde trabalho até hoje com atletas de performance.

RS – Um dos diferenciais do seu trabalho é não tirar o atleta do treinamento. Como consegue trabalhar dessa forma? No meu caso, continuo treinando enquanto faço o tratamento. Como isso é possível?

Dr. Mó – A primeira estratégia para não tirar o Atleta do esporte é ter muito CONHECIMENTO. Realizando uma avaliação criteriosa e diferenciada e sabendo quais tecidos estão lesionados, aliado a um profundo conhecimento de biomecânica do corpo, treinamento e biomecânica do esporte (gesto esportivo), consigo ajustar o treino dos atletas de maneira que a lesão não aumente. Com a dedicação do atleta, consigo cicatrizá-la de maneira eficiente. 

No seu caso, por ser uma atleta dedicada e que responde às orientações impostas, o trabalho fica mais confortável. O segredo de tratar e continuar treinando é ajustar as angulações e periodizações dos exercícios.

RS – Quais as lesões mais comuns para atletas de fisioculturismo e como a fisio pode ajudar a preveni-las?

Dr. Mó – As principais lesões nos atletas de  Fisioculturismo são de tendões. Pois, infelizmente, o desenvolvimento muscular é muito mais rápido que o desenvolvimento do tendão. Para prevenir, o ideal é o atleta fazer uma pré-temporada na fisioterapia para gerar maior desenvolvimento do tendão com técnicas e recursos específicos

RS – Você também atua com a osteopatia e quiropraxia. Pode nos explicar um pouco sobre cada uma das abordagens e como elas auxiliam tanto atletas de alto rendimento como não atletas?

A osteopatia é uma filosofia de tratamento que utiliza várias técnicas manuais para tratamento e alívio da dor. A quiropraxia é uma técnica que usa manipulações para tratamento e alívio de dores que são de origem articular (da articulação).

Acredito que um profissional completo é aquele que tem varias técnicas para tratar seu paciente. O mais importante é que as técnicas sejam baseadas em evidências. 

Na minha clínica, temos diversos recursos para  auxiliar o atleta de alto rendimento de maneira rápida e eficiente.O importante é saber atuar no momento ideal e com os recursos necessários.

Bom, é isso! Posso assegurar para vocês que meu medo da fisio agora está curado e que aprendi, da pior maneira, o quanto ela é importante para tratar e até prevenir lesões! Seja um atleta profissional ou um entusiasta da musculação, procurar um fisioterapeuta especializado no esporte pode ser excelente para a sua saúde! Lição aprendida e compartilhada!

Dr. Carlos Roberto Mó Currículo

Leia também

Você conhece o que é e para o que serve a quiropraxia?

Xbody – tecnologia a serviço do corpo

Coma de forma correta para evitar inflamações

 

Busque seu propósito. Deixe o seu legado.

Rê Spallicci

 

 

 

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

renataspallicci.com.br
fitdobem.com.br
dosonhoarealizacao. com.br