Autoestima - Conheça a história inspiradora de Patrícia

RENATA SPALLICCI

Realização

25/07/2017

Do sonho à realização: hábitos mais saudáveis e o fim da depressão

Inspirada pelo Fit do Bem e por mim, seguidora perde 20 quilos e se recupera da depressão

Foi no dia 9 de outubro de 2016 que lancei oficialmente o Fit do Bem, um movimento que tem o objetivo de inspirar pessoas a  buscarem   uma existência plena, mais saudável e rica em propósitos. Unindo minhas paixões: a busca por hábitos mais saudáveis e o autoconhecimento com a ação social, o Fit do Bem surgia com a meta de juntar indivíduos com os mesmos ideais, potencializando energias, esforços e vibrações para o despertar de uma nova consciência.

E entre as centenas de pessoas que estiveram no Parque Burle Marx, naquela manhã de domingo, no evento de abertura do Fit do Bem, estava uma seguidora muito querida, a Patrícia Mendonça.

Eu conheci a Patrícia por frequentar uma clínica de estética onde ela trabalha como gerente administrativa e, desde o início de nosso relacionamento, ela se mostrou uma pessoa superinteressada nos meus textos aqui do blog e nos temas  sobre os quais eu sempre falei e escrevi.

Quando surgiu o Fit do Bem, eu a convidei para o evento de abertura, e ela foi uma das participantes mais animadas nas atividades que propusemos naquele dia.

Mas só agora, quase um ano pós evento, eu tive a real dimensão do quanto aquele dia foi realmente transformador na vida da Patrícia…

 

Baixa autoestima e depressão

Conheça a história de Patrícia que venceu a depressão e a baixa autoestima

Naquele 9 de outubro, a Patrícia estava acima do peso. Usava numeração 48, o que para uma mulher de 39 anos que sempre usou 38 era verdadeiramente frustrante. “Além da questão estética, tinha a questão física. Andava um pouquinho e já ficava ofegante, não tinha disposição para fazer nada. Era horrível”, ela recorda.

E o pior dos fantasmas, muitas vezes causado pela baixa autoestima, também a estava assombrando. Patrícia estava com depressão e quase não tinha forças para sair de casa.

“Assim que comecei a perder o controle no aumento do meu peso, só chorava, ficava triste e queria me esconder… Tinha pavor em pensar no final de semana, porque meu marido queria sempre sair, e eu, não. Eu tinha vergonha do meu corpo e não gostava nem de imaginar que as pessoas pudessem me machucar com palavras ofensivas sobre o meu peso”, conta.

No início desses problemas, ela não havia percebido que estava com depressão e só foi ter noção que estava acometida pela doença quando começou a ler mais sobre o tema.

A depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), referentes a 2015. Em 10 anos, de 2005 a 2015, esse número cresceu 18,4%. A prevalência do transtorno na população mundial é de 4,4%.

Já no Brasil, 5,8% da população sofre com esse problema, que afeta um total de 11,5 milhões de brasileiros. De acordo com  os dados da OMS, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina, e o segundo  nas Américas, ficando atrás somente dos Estados Unidos, que têm 5,9% de depressivos.

A taxa média supera a de Cuba, com 5,5%, a do Paraguai, com 5,2%, além de Chile e Uruguai, com 5%.

No caso global, as mulheres são as principais afetadas: 5,1% delas com depressão. Entre os homens, a taxa é de 3,6%.

E Patrícia era uma das pessoas que engrossava essas estatísticas e, quando se deu conta de que realmente estava com depressão, começou a buscar forças para conseguir superar o problema.

“Procurei ajuda a distância, porque eu não queria sair de casa nem mesmo para me tratar. Só saía para trabalhar, porque eu realmente precisava. Então, fui colocando na mente que eu era meu bem mais precioso e tinha que mudar aquela história… Então,  veio o evento do Fit do Bem e, enfim, resolvi sair de casa. Naquele dia tudo mudou.”

 

 O renascimento no Fit do Bem

Realização - Fit do bem

O universo foi bondoso comigo e, após uma semana de dias nublados e frios, o domingo do Fit do Bem amanheceu com sol e um céu azul magníficos.

Aquele dia ensolarado foi a senha para a Patrícia colocar sua roupa de ginástica, esquecer as neuras com o próprio corpo e se juntar a todas as pessoas que ampliaram  o movimento Fit do Bem.

Ela me conta que, ao ouvir minhas palavras e minha história, resolveu transformar a sua vida!

“Escutando você falar, e vendo o brilho dos seus olhos, resolvi acordar e vi que eu podia, sim, voltar a sonhar. Foi um marco em minha vida. Quando eu escutei você afirmar que todos os sonhos podem se tornar realidade, que podemos ir muito além do que possamos imaginar, senti que aquilo era para mim e disse a mim mesma: a partir de hoje é o começo da minha nova vida. Se a Renata mudou o shapee, acreditou nos sonhos dela, eu também posso realizar”, revela.

De lá para cá, a Pati mudou seus hábitos alimentares, começou a se exercitar com frequência e já perdeu incríveis 19 quilos. E ela quer mais.

“Quero voltar a pesar 58 quilos! Ainda faltam 10, mas hoje eu sei que posso e que vou chegar lá”, profetiza. E alguém duvida?

Todos somos fontes de inspiração

Realização - Veja como a autoestima pode ajudar no emagrecimento

Histórias como a de Patrícia me dão um sentimento de prazer e dever cumprido inexplicável. Sempre recebo comentários no blog e nas redes sociais de pessoas que dizem me ter como uma inspiração  e, quando histórias tão fortes como essa da Pati chegam até mim, eu sinto que todo o meu trabalho e a minha dedicação valem realmente a pena!

 

Clique aqui e saiba tudo sobre a cirurgia bariátrica

e como ela mudou a vida da Fernanda!

 

Há dois anos eu descobri o meu propósito que é inspirar e empoderar pessoas para que elas possam realizar os seus sonhos e, desde então, tornei essa a missão da minha existência e trabalho incessantemente para ajudar a transformar vidas.

O Fit do Bem é daquelas criações que me enchem de orgulho por saber que, por meio dele, consegui ajudar a Fundação Pró-Saber SP, entidade que fica na comunidade de Paraisópolis e leva educação de qualidade para crianças e adolescentes, e o Projeto Ballet Paraisópolis, que ensina a nobre dança para cerca de 200 crianças da mesma comunidade.

Mas eu realmente não imaginava que o Fit do Bem também tinha transformado de forma tão sólida a vida daqueles que se reuniram para fazer o bem.

Sinto que o sonho de uma corrente de inspiração e de mudança de comportamentos realmente se materializou, e que ainda podemos fazer muito mais.

É por isso que compartilho histórias como a da Patrícia. Afinal, não sou somente eu quem tem o poder de inspirar. Quantas pessoas, ao lerem a história da Pati, não vão se mirar no exemplo dessa mulher forte e determinada que alcançou seus objetivos?

Sei que eu fui apenas um instrumento de inspiração, mas o verdadeiro agente da transformação e da mudança foi ela mesma!

Sinto um prazer enorme em saber que estou mudando a vida de algumas pessoas e imaginar que isso possa se expandir me dá uma vontade enorme de atingir mais e mais pessoas, em especial as mulheres, para que possamos atingir o nosso protagonismo e sermos realmente as líderes de nossas vidas.

A vida pública é algo ainda novo para mim. É como começar a nadar. Você primeiro coloca os pés, depois molha o corpo… só então tem coragem de realmente mergulhar com tudo na piscina. Hoje, percebo que já posso me jogar e, por isso, conto minhas histórias sem medo, porque sei que muita gente pode estar passando pelo que eu já passei e aquilo pode ser um ponto de mudança e de transformação.

E assim como a minha história pôde inspirar a da Patrícia,  a sua também pode ter  esse poder. Um dia, conversando com uma amiga biógrafa, ela me disse que toda vida rende um livro, e é realmente nisso em que acredito! Todos nós temos histórias lindas de superação que podem ensinar muita gente.

Ao contar histórias como a da Patrícia, não quero me vangloriar de ter servido de inspiração, mas sim, mostrar a vocês que, se nos preocuparmos com as pessoas ao nosso redor, se contarmos as jornadas que fizemos para alcançarmos nossas realizações, sejam elas quais forem, poderemos melhorar a vida de outras pessoas. E, se todos fizerem isso, teremos uma corrente de inspiração e de existências mais plenas e completas.

Um dia desses, eu li que a felicidade é a única coisa que, quando dividida, se multiplica! Por isso, vamos dividir nossa felicidade e nossas conquistas!

A Patrícia me confidenciou que o que mais a tocou no Fit do Bem foi a percepção de que, com amor pela vida e pelo próximo, podemos transformar o mundo!

Fit do bem - Se conhecer é a chave

E ela terminou sua história deixando uma mensagem para todos que passam por algum momento de dificuldade. “Nunca desistam. O que dá brilho no nosso olhar é a vida que optamos levar. A vida é rara e passa num sopro, mas somos o nosso bem mais precioso. E,  se não fizermos por nós, ninguém o fará. Vale a pena cada esforço, cada escolha, cada renúncia…Você pode ir além do que possa imaginar, só basta querer.”

Em uma mensagem, a Pati me escreveu: “Rê, obrigada por tudo e, principalmente, por ter me feito realizar o meu sonho de transformar uma depressão em autoestima e uma vida triste, em sorrisos e saúde!! Talvez você não saiba, mas é um anjo de luz que veio com a missão de transformar vidas, assim como fez com a minha. Gratidão eterna”.

Eu que agradeço, Patrícia, pelo seu exemplo e determinação! A coragem e a força da transformação sempre estiveram em você, eu só a ajudei  a encontrá-la! Tenho muito orgulho de você!

Leia também:

Do sonho à realização: inspiração para uma nova vida

Do sonho à realização: uma mão amiga para transformar e salvar vidas

Meu livro do Sonho à realização vai transformar a sua vida

Busque seu propósito. Deixe  seu legado

Renata Spallicci

 

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

www.renataspallicci.com.br
www.fitdobem.com.br
www.dosonhoarealizacao.com.br