Os beneficios da economia circular

RENATA SPALLICCI

Carreira

18/10/2018

A economia circular e o profissional do futuro

Um novo modelo de pensar negócios está ganhando força no mundo. E você, está preparado para ele?

Eu sou uma apaixonada pelas novas formas de economia que estão surgindo no mundo, pois  quebram com o padrão da economia linear e tradicional a que estamos acostumados! Admiro muito empreendedores que pensam serviços e produtos que têm objetivo maior que não somente o lucro, e que estão embutidos de propósitos! E neste sentido, o conceito de economia circular me fascina porque nos mostra uma gama de oportunidades para negócios mais sustentáveis e também para o futuro de nossas carreiras.Quer ver só?

O que é economia circularO que é economia circular?

Ao vermos imagens da quantidade de lixo que geramos diariamente, do fim de muitos recursos naturais, de mudanças climáticas graves, nos sentimos indo para um beco sem saída, não é mesmo? E uma coisa realmente é certa! O modelo econômico linear nos levará certamente a um ponto sem retorno. Claro que este modelo nos ajudou a criar a nossa civilização, por meio da Revolução Industrial, mas a verdade é que ele não vai promover o futuro sustentável que desejamos para nossos netos.

Por isso, a economia circular é o futuro. Um modelo que se baseia na minimização da extração de matérias-primas e a substituição por recursos bloqueados e esquecidos em nossos resíduos. Combinado com o uso de energia renovável, emissões reduzidas e maior eficiência da indústria, uma economia circular oferece nossa melhor chance de viver dentro dos limites da capacidade da Terra.

A economia circular é uma nova maneira de fazer negócios, que se afasta do modelo atual de “pegar, usar e descartar” que, além de representar riscos ambientais severos, será insustentável em longo prazo. Como ponto de partida, a economia circular reconhece o fato de que nossa economia está inserida nos limites finitos de nosso planeta. Portanto, em vez de permitir um fluxo livre de recursos por meio de nossa economia, devemos tentar fechar o ciclo – usar tanto quanto possível o que a economia produz para minimizar quantidade de resíduos (incluindo emissões e energia) que retorna ao meio ambiente.

Isso pode envolver não apenas reduzir o desperdício pela reciclagem, mas também – e mais importante – pela produção de bens de uma maneira que permita uma vida útil mais longa e com uma reciclagem genuína do produto.

Em outras palavras, a ideia da economia circular é afastar-se de um modelo linear de economia, “pegue, faça, descarte”, para um sistema mais restaurativo e regenerativo, projetado para minimizar o desperdício no processo contínuo de manutenção, reparo, reutilização e reciclagem.Economia Linear

Economia Circular

Emprego: uma das vantagens da economia circular

Além de preservar recursos finitos, utilizar fontes renováveis de energia, diminuir drasticamente a redução de resíduos, a economia circular pode nos proporcionar novas oportunidades de carreira, além de ampliar o mercado de trabalho.

A gente sempre lê e ouve falar sobre o quanto a tecnologia deverá substituir postos de trabalho no futuro e, às vezes, dá aquele medinho, só de pensar  como será o nosso futuro como profissionais, não é mesmo? Será que um robô vai me substituir brevemente? Quem nunca pensou nisso?  Pode confessar! Rs…­

Mas, por meio da  economia circular, acredita-se que haverá também a geração de novos postos de trabalho. De acordo com um membro da Fundação Ellen MacArthur, que estuda a economia circular a fundo, por ser um sistema econômico complexo, o novo sistema busca reconstruir o capital, seja ele financeiro, manufaturado, humano, social ou natural. “Como resultado, não se trata apenas de reduzir a quantidade de emissões na atmosfera e plásticos em aterros; trata-se de criar um sistema econômico interconectado, no qual todos os tipos de recursos estarão sendo usados ​​em conjunto da forma mais eficaz possível, dadas todas as interações e laços de feedback entre todas as diferentes partes do sistema”, analisa.

Na economia circular, se a produtividade do trabalho (ou seja, produzir mais com menos empregados) tem um custo de uso extremamente ineficiente dos recursos naturais (sem mencionar os custos sociais do desemprego), é improvável que seja a solução ideal. Em particular, como a economia circular deve se esforçar para reduzir o desperdício de matérias-primas, seria necessário mais mão de obra para produzir valor igual. Portanto, como regra geral, pode-se esperar que uma transição para a economia circular crie mais empregos do que um modelo linear de “pegar, fazer e descartar”.

Vários estudos na Europa mostram um impacto positivo de uma transição para a economia circular na criação de emprego. Dois estudos do Clube de Roma indicam que a economia circular poderia gerar mais de 100.000 empregos na Suécia, 75.000, na Finlândia, 200.000 empregos na Holanda, 500.000, na França, 400.000, na Espanha, e 150.000 empregos na República Tcheca. O relatório do WRAP argumenta que a transição para a economia circular na Europa poderia criar até 1,2 a 3 milhões de empregos e reduzir o desemprego em cerca de 250.000 a 520.000.

E o importante é que, de acordo com esses estudos, os novos empregos não são apenas substitutos dos que já existem. A transição não se resumiria a uma substituição de um para um dos empregos na energia de combustíveis fósseis para empregos em energia renovável, por exemplo. A economia circular também deve criar muitos novos empregos realmente.

Transição para o novo modelo

Claro que, falando assim, a economia circular pode parecer uma utopia! Afinal, que empresa vai querer ter mais funcionários para produzir o mesmo? Mas a questão é que, com a aplicação dos conceitos de economia circular, o modelo de negócios das empresas vai fatalmente mudar e quem não mudar será engolido. E quem diz isso não sou eu, não! Conversei com o professor Aldo Roberto Ometto, da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP e coordenador do Programa de Economia Circular da USP. Segundo ele, o mundo já está caminhando para novos modelos de negócios, dentre os quais, casos como o Uber, por exemplo, são emblemáticos. “Não adiantou os taxistas serem contra o Uber. Ele chegou para ficar, e os taxistas tiveram que se adaptar. As empresas passarão pelos mesmos processos”, explica. Para Ometto, uma das vantagens da economia circular é que ela ajuda as empresas a criarem valor para seus produtos e serviços, ou seja, proporciona ganhos econômicos efetivos. “Temos exemplo de empresas que mudaram totalmente seus modelos de negócios e ganharam mais com o novo modelo circular do que ganhavam anteriormente.”

A Holanda é um dos países mais adiantados na transição para a economia circular e já sente o reflexo no mercado de trabalho e até mesmo na escolha das pessoas por cursos nas Universidades. A economia de Amsterdã está passando por algumas mudanças interessantes. De grandes corporações a pequenas startups, as empresas estão colocando mais ênfase do que nunca na sustentabilidade e na maximização de recursos. E os jovens que estão se preparando para o mercado de trabalho já estão pensando nesta nova realidade.

Afinal, cada vez mais o País procurará profissionais com habilidades que beneficiem a economia circular como capacidade de tomar decisões de negócios mais inteligentes que reduzam o impacto ambiental, por exemplo. Pensadores criativos que podem desafiar conceitos de design tradicionais, colaboradores que podem facilitar o compartilhamento de recursos, investidores que compreendem modelos de negócios com visão de futuro e especialistas digitais que podem capacitar o processo, são apenas alguns dos papéis extremamente valiosos na economia circular.

E pode estar certo de que em médio prazo estas habilidades serão necessárias em todo o mundo! Por isso, é importante conhecer os conceitos da economia circular desde já e começar a preparar a sua carreira para o futuro! Uma mentalidade colaborativa, ampla perspectiva de negócios, saber trabalhar em equipe e de forma transparente, juntamente com a disposição de experimentar maneiras de tornar as ideias financeiramente viáveis, já são habilidade essenciais no novo mercado de trabalho!

E você está preparado para o futuro? Se não, comece hoje mesmo a repensar sua carreira e o modelo de negócio de suas empresas. Um futuro desafiador, satisfatório e ecologicamente correto está se aproximando.

 

Leia também

Uma revolução silenciosa

Feira de roupas usadas e brechós dão nova cara ao consumo consciente

Meninas gaúchas criam asfalto ecológico e luta para viabilizar sonho

 

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci

 

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

www.renataspallicci.com.br
www.fitdobem.com.br
www.dosonhoarealizacao.com.br