Autoconhecimento

Algum passado, nenhum presente e um possível futuro!

Você dá valor para as coisas que já conquistou ou sofre por aquelas metas que ainda não atingiu? Vive o momento presente ou está somente com olhos no futuro? Comemora todas as suas conquistas ou mais lamenta as suas derrotas? O Coach e Palestrante Caê Nóbrega dá cinco lições para um olhar mais positivo e assertivo para o futuro.

 14 de outubro de 2015
5 min de leitura



Antônio poupou dinheiro durante dez anos, até que, em 2011, inaugurou a primeira de suas três franquias de uma grande rede de perfumes. Hoje, conta com um retorno muito maior do que quando trabalhava como gerente comercial de uma multinacional. Possui carros, um belo apartamento e sofre por correr o dia todo dando suporte às três lojas. Reclama constantemente que não ganha o equivalente ao quanto trabalha.

Cláudia possui uma família linda, um marido trabalhador, dois filhos, um apartamento e um padrão de vida classe média. Geralmente, questiona seu marido sobre quando terá seu próprio carro, o porquê de nunca sobrar dinheiro e, principalmente, quando farão uma viagem para a Europa como seus vizinhos.

Ana é professora e trabalha de segunda a sexta, em três períodos, para garantir uma ajuda extra no orçamento doméstico. Ganha 35% a mais do que o marido, mas constantemente se pergunta até quando levará a casa nas costas. São três casos típicos de pessoas que, mesmo tendo histórias e experiências distintas, compartilham do mesmo sentimento.

Não estão felizes e sofrem por algo que ainda não conquistaram!

Você já deve ter ouvido ou visto estampada em uma camiseta a expressão “Carpe diem”. Tendo sua origem no latim, foi usada num poema de Horácio. Significa “Curta o Momento”, ou melhor: “Não desperdice seu precioso tempo com comportamentos inúteis, medo de arriscar, enquanto a vida passa pelos seus olhos”. Baseado nas três breves histórias expostas acima, será que nossos personagens estão aproveitando o momento para celebrar o que já conquistaram? Ou estão apenas sofrendo pelo que ainda não possuem?

E você?

Tem o hábito de reclamar de barriga cheia? Antônio poupou tanto durante dez anos que hoje acredita que seu sofrimento deverá ser recompensado rapidamente. Deseja alterar a curva de crescimento de um negócio sólido para uma curva insana e impossível. Quer ter um retorno em meses.

Lição 1: No início de qualquer negócio, assim como em um lançamento de produto, a curva de crescimento do faturamento pode ser muito grande. Aos poucos é que o negócio vai estabilizando num crescimento previsível.

Lição 2: Você já viu um número do Cirque du Soleil? Muitas vezes, dura de três a cinco minutos com uma execução perfeita, não é mesmo? Mas a pergunta, nesse caso, não está ligada à execução, e sim, a um importante e sustentável ingrediente para qualquer empresa ou carreira: a preparação! Os artistas treinam de seis a oito horas por dia, durante meses, para executarem aquele número, perfeitamente, por três minutos. E você? Qual a sua relação preparação x execução? Qual lado dessa sua balança está mais pesado hoje?

Lição 3: Qualquer meta, sonho, objetivo (ou como quiser) deve ser desafiador e não impossível, uma vez que será um dos fatores de motivação e valorização quando na conquista alcançada. Antigamente, as donas de casa eram, de fato, bem mais valorizadas, algo que as diferenciava de outras mulheres. Para Cláudia, a história já não é mais a mesma, e algumas lições servirão para abrir seus olhos.

Lição 4: Assim como muitos questionam se o Brasil precisa mais de estádios do que hospitais e escolas, será mesmo que o carro novo vai trazer um benefício para você? Ou, no final, trará um aumento significativo no orçamento doméstico, impactando a todos? Se Cláudia não está feliz com o que tem, imagine vivendo de forma mais apertada financeiramente.

Lição 5: Compare-se a você mesmo! Seus vizinhos, seus colegas de trabalho, seus inimigos são todos diferentes de você e, por isso, comparar-se ao outro é como tomar o vinho dos insatisfeitos, perpetuamente. Sempre vai haver alguém com mais dinheiro, mais reconhecimento, mais brilho do que você. Compare-se a você ontem, sendo melhor hoje e infinitamente melhor amanhã!

Lição 6: Casamento é constituir estrutura e não mais andar em carreira solo! Você passa a depender da colaboração do outro, de forma financeira ou afetiva, para enfrentar os problemas. Como um grande time, você e seu companheiro possuem mais forças juntos do que sozinhos. Pelo menos, é isso que se ouve antes do famoso “Sim”.       

Lição Final: Faça uma análise de onde começou, o que conquistou e quem se tornou no dia de hoje. Antônio começou como office boy. Cláudia morava debaixo de uma ponte quando conheceu seu namorado que, anos depois, se tornou seu marido. Desde então, mudou completamente seu padrão de vida. Ana, por sua vez, trabalhando como estagiária não remunerada, aceitou dar aulas em três períodos, sem que ninguém colocasse uma arma em sua cabeça. Consequentemente, aumentou seus rendimentos… e também estresse e impaciência com seu marido, além de ter uma significativa perda no clima familiar. Após a análise proposta na lição final, sugiro a você, caro leitor, a pensar se, de fato, se tornou o tipo de pessoa que gostaria, e ainda, se está coerente com quem gostaria de ser no futuro. Pense!

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci








Abrir Conversa
Fale comigo!
Abrir Conversa
Fale comigo!