Autoconhecimento

Autoconhecimento: planeje-se para se conhecer melhor e se tornar a melhor versão de você mesmo!

Hoje concluo a série de três posts com dicas para que você possa planejar melhor o seu ano de 2017! Vamos lá?

 30 de dezembro de 2016
9 min de leitura

Como ser a melhor versão de você mesmo!

Hoje chegamos ao fim da série de três posts sobre planejamento para 2017 com o tema que, para mim, é o mais importante de todos, e que, de certa forma, direciona também cada uma das nossas conquistas: o autoconhecimento. Porque só nos conhecendo profundamente e sabendo qual é nosso propósito de vida, é que podemos não só planejar nossa vida profissional, mas também buscar nossos objetivos físicos. Afinal, é a mente que comanda tudo!

Podemos fazer mil planilhas, planos e mais planos, mas, se não tivermos o propósito claro do que realmente queremos alcançar, nada disso fará sentido!

Um dos meus primeiros coachs, Sulivan França,  que é especialista em comportamento humano e presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC), diz que o problema de traçarmos metas sem um propósito é, exatamente,   acabarmos perdendo o foco. “A maioria das pessoas esquece que meta não é sinônimo de ‘conquistar com facilidade’. Um sonho de hoje pode levar dois dias ou dois anos para se realizar, mas isso só depende de você e do esforço que vai empregar para transformá-lo em realidade”, ele conta.

É por isso que eu bato sempre na tecla do autoconhecimento, porque é o seu eu interior quem lhe dará forças para buscar suas metas, sabendo que cada esforço tem uma razão de ser e está presente em um plano mais amplo de uma vida mais plena!

Por isso, termino esta série de três posts sobre planejamento não lhe dando somente passos para traçar as estratégias da sua vida, mas sim, para que possa ir além e entender a necessidade de buscar o autoconhecimento para, aí sim, procurar realizar suas metas e planos!

Afinal, quanto mais você se conhece, maiores são suas chances de alcançar o sucesso. Tanto assim que, desde há muito, filósofos de todas as épocas e correntes refletem sobre a importância do autoconhecimento…

 

renata-info-autoc

 

Viu só como o autoconhecimento tem papel importante no processo humano de autoconsciência, de conhecer os próprios interesses, aptidões e limites e, consequentemente, de planejar o seu futuro? Que tal pensar nisso na hora de traçar seu planos para 2017?

Listamos a seguir alguns passos que poderão ajudá-lo a incorporar o autoconhecimento em sua agenda para o novo ano. Os passos a seguir foram retirados do e-book de Heloísa Capelas, Sete passos para o Autoconhecimento – Informação, Consciência e Transformação. Heloísa é especialista e instrutora do Processo Hoffman, um dos principais treinamentos de autoconhecimento no mundo.

1) Por que eu deveria me conhecer?

Você já percebeu que a falta de contato com o próprio coração, a necessidade de atender às expectativas externas, a vontade de pertencer a um grupo e de estar na “moda” são fatores que, na maior parte do tempo, têm impedido as pessoas de identificarem suas próprias necessidades e vontades? Nós vivemos em meio a verdades e mentiras que estão por todos os lados. O falso e o verdadeiro definem o que é certo ou errado. Por sua vez, o certo e o errado definem os prêmios e os castigos que estabelecem as regras de convivência de nossa sociedade.

 

Como consequência disso, muita gente abre mão da própria felicidade apenas para se sentir integrada a algo maior – sem se dar conta de que a principal integração a que devemos nos propor é com a gente mesmo.

 

2) Autoconsciência: afinal, quem é você?

Autoconsciência nada mais é que a habilidade de responder a uma pergunta essencial: afinal, quem é você? Para que isso seja possível, o primeiro passo é conseguir definir seus pontos fortes e fracos, isto é, seus comportamentos positivos e negativos.

Quando você consegue nomear seus pontos fracos sabe, então, quais são as negatividades que impedem o seu crescimento e, muito provavelmente, manifestam-se em todas as áreas da vida.

 

Por isso, sempre digo que a busca pelo autoconhecimento é uma escolha, uma opção de vida para aqueles que querem a felicidade e o bem-estar como valores constantes.

E, uma vez que você saiba o que precisa ser modificado, pode começar a mudar.

 

3) Revolucionar-se é uma escolha

Que tal permanecer comprometido com a transformação contínua, positiva e profunda?

 

As revoluções internas propõem mudanças de status quo e efetivam uma alteração de paradigma. Ou seja, são feitas com o objetivo de alterar a ordem “natural” das coisas.

 

Por isso, uma revolução justa é aquela feita a partir das nossas raízes – e minhas raízes são, sem dúvida nenhuma, meus pais e irmãos, isto é, minha família de origem. Sendo assim, revolucionar o relacionamento, a visão e o sentimento vai exigir de mim consciência, vontade de passar a minha vida a limpo, compaixão e perdão.

 

4) Comunicação consciente

Bons resultados na comunicação vêm da consciência de que você é o responsável por suas atitudes.

 

Quando o olhar fica no outro, seja na expectativa ou na avaliação, não há uma comunicação consciente, tampouco efetiva. A comunicação consciente vem da responsabilização pelas suas atitudes. A comunicação consciente e responsável lhe traz liberdade de escolha, pois, ao se responsabilizar pelo que está sentindo, você fica livre para viver o que é importante. Se você está zangado ou infeliz, e o seu verdadeiro desejo é a paz, é você que precisa fazer alguma coisa em relação a isso. Recorrer à consciência e responsabilização é um excelente caminho para uma comunicação de sucesso.

 

5) Você quer ter razão ou quer ser feliz?

Enquanto sua vontade for ter razão, o autoritarismo será o caminho mais rápido e fácil. No entanto, se desejar ser feliz, há uma longa trajetória de reflexão e mudança à sua frente.

 

Enquanto eu quiser controlar a ação dos outros para que tudo saia do meu jeito, o autoritarismo prevalecerá. Mas, se eu puder pensar que somos todos iguais e desejamos as mesmas coisas para as nossas vidas, deduzo que o que queremos, como seres humanos, é que sejamos aceitos e amados.

 

6) Qual é a sua verdade?

Muitos dos conceitos que tomamos como verdades são, na realidade, derivados dos nossos antecessores. São valores transmitidos de geração a geração e que, um dia, chegaram até nós sem que tivéssemos um único motivo para questioná-los.

Só existe um caminho para que isso aconteça: autoconhecimento. Nesse caminho você começa a encontrar as respostas sobre sua verdade e a aprender como se posicionar no mundo com mais segurança, desenvolver relações saudáveis e, principalmente, amor-próprio para ser quem você é com o seu melhor.

 

7) A diferença entre positividade e felicidade

Ser positivo é assumir a responsabilidade pelo seu comportamento. Quebrou? Conserte. Sujou? Limpe. Bagunçou? Organize. Abriu? Feche. Errou? Peça perdão. Perdoe-se e comprometa-se com um novo jeito de agir. Ser positivo é receber o que a vida lhe traz, quando ela lhe traz. Apareceu um amor? Ame, mas ame do fundo do seu coração (se ficar com o pé atrás e com medo de ser traído ou abandonado, não haverá entrega). Se houver uma perda, chore e chore muito, porque perder é doloroso e triste. O choro é a melhor expressão desse sentimento, além de ser justo. Ser positivo é estar pronto para recomeçar depois do choro e do momento de autopiedade. É levar em consideração o tempo necessário para que seus desejos sejam realizados, tendo em mente que o pedido e as ações que levam a ele são por nossa conta, porém, o tempo para que ele seja atendido fica por conta do Universo.

 

Bem, é preciso dizer que ser positivo dá mais trabalho do que ser infeliz. Afinal, para ser infeliz é só seguir o fluxo, enquanto para ser positivo é preciso mudar o “caminho da roda”. E tudo isso é uma questão de escolha. E, então, o que você escolhe?

E, com essas belas e sábias palavras é que concluo minhas dicas para que você tenha um 2017 cheio de amor, saúde e repleto de conquistas! Que não somente nesses posts, mas que, ao longo deste último ano, eu tenha alcançado minha missão de inspirar e empoderar as pessoas por uma vida mais plena e cheia de realizações. Se eu consegui tocar um pouquinho que seja a sua vida, eu já me sinto com parte de minha missão cumprida!

 

Busque seu propósito. Deixe  seu legado.

Rê Spallicci








Fale comigo!
Fale comigo!