Carreira

Inovação é a chave para a sobrevivência

Em um mundo em constante mudança, buscar continuamente a inovação é fator determinante para o sucesso de empresas e pessoas.

 23 de junho de 2016
7 min de leitura



Você já imaginou como seria uma roupa que aquecesse no inverno e esfriasse no verão? Ou um sistema que permitisse que eliminássemos totalmente as filas dos supermercados? Por mais que a humanidade caminhe, e ela vem caminhando a passos cada vez mais rápidos, há sempre algo para inovarmos e uma diferente solução para determinado problema. Por isso, a inovação é algo tão importante nas empresas e também na vida!

Em um tempo de inovação constante, não inovar ou ignorar algo novo que começa a surgir pode levar empresas e pessoas às ruínas. O caso mais emblemático dessa afirmação se deu com a Kodak, empresa que, por décadas, foi sinônimo de fotografia. Com a evolução e domínio de mercado das câmeras digitais, a empresa que sempre se caracterizou pela produção dos melhores filmes do mercado fotográfico, entrou em concordata em 2012, exatamente por não se reinventar.

O mais curioso é que foi a própria Kodak a primeira empresa a criar a câmera digital, mas, naquela época, a maioria de seus lucros vinha das vendas de produtos químicos utilizados nos filmes, e eles tiveram medo de investir em algo novo, porque achavam que aquilo podia prejudicar o seu negócio tradicional. “Quando eles perceberam, o mercado digital tinha chegado para ficar, ultrapassando o filme, e todos os concorrentes da Kodak tinham câmeras digitais muito superiores. As câmeras Kodak nunca foram boas, e a empresa perdeu a reputação conquistada com o ‘momento Kodak'”, disse Olivier Laurent, editor de notícias do British Journal of Photography. Resumindo, a Kodak foi vítima de seu próprio sucesso!

E histórias como esta não faltam no mundo dos negócios. Afinal, entrar em uma zona de conforto e achar que aquilo que o levou ao sucesso até aquele momento é garantia de perenidade é um erro muito comum a se cometer. É o que destaca Martha Terenzzo, professora de inovação, contexto criativo, storetelling e design estratégico no MBA e na Pós-graduação da ESPM e proprietária da Inova 360o. “As empresas que não se reinventam ficam obsoletas. É essencial para todas as empresas revisarem suas formas de atuar e buscarem outros modelos de negócio. Por exemplo, por que não foi a Blockbuster — que faliu — a responsável pelo sistema de streaming ou on demand na TV? Por que foi a Netflix, que inicialmente também vendia e entregava DVDs? Por que não foi a MTV que inventou o Spotify? Vejo que tudo já está aí em termos de necessidades, mas algumas empresas não enxergam que podem ofertar novos modelos, e se prendem aos velhos padrões de pensamento de seu negócio e, assim, ficam obsoletas”, revela.

Por esse motivo, desde a década de 1990, muitas empresas investem em inovação, criando, inclusive, áreas que são responsáveis por pensar exclusivamente em novos processos, produtos e serviços. Aqui é importante fazermos uma ressalva. Apesar de comumente associarmos inovação com tecnologia, ela não é só isso. Criar um novo fluxo de trabalho, uma nova forma de se fazer um processo, ou até mesmo um novo trajeto para se chegar a um local, pode ser, sim, um modo de inovação. A inovação pode estar em qualquer setor e independe da tecnologia. Gary Hamel, estrategista e especialista no tema, define: “Inovação é um processo estratégico de reinvenção contínua do próprio negócio e da criação de novos conceitos de negócios.”

No mundo existem infinitos problemas e infinitas soluções, e só consegue implantar a inovação quem detecta oportunidades e implementa as melhores soluções para resolver os problemas com eficiência e preço justo a esse grupo de pessoas. E é isso que a empresas vêm buscando a cada dia.

Profissional inovador

Porém, por mais que as corporações venham investindo constantemente em inovação, ela não deve ser uma exclusividade de uma área ou departamento, ou ainda restrita a grandes empresas. Em todo negócio e até em nossas vidas há sempre espaço para inovar. “Só” é preciso ter um espírito inovador! ”O inovador tem que ser obsessivo pelo novo, ter vontade de explorar, não ter medo de receber respostas negativas e nem de se expor. E, nesse processo, deve também saber receber e compartilhar conhecimento de todos e para todos”, complementa Martha.

Por isso, a inovação deve permear toda e qualquer organização e pelo menos um líder de cada setor deve estar presente nos projetos, sejam eles de melhoria ou disruptura. “Algumas empresas contratam a Inova 360o, minha empresa, para implementar processo de inovação e mindset, no entanto, sempre alerto:  não adianta eu colocar o processo, se os demais colaboradores não estiverem engajados e comprometidos com a cultura da inovação”, alerta Martha.

Entender o conceito de inovação e praticá-lo demanda tempo, dedicação e investimentos. Entretanto, o que se pode perceber é que as empresas que se tornam verdadeiramente inovadoras não se arrependem de ter tomado esse caminho. Vide casos emblemáticos como o da Apple, entre tantas outras.

Para inovar é preciso sair da zona de conforto, é preciso muito conhecimento sobre seu negócio, mercado e, sobretudo, mente aberta para entender as necessidades das pessoas e do mercado e, por meio disso, buscar oportunidades. Um trabalho que não depende das empresas, mas sim, das pessoas!

E você, tem sido um profissional inovador em seu segmento?

Tem buscado novas alternativas e novas soluções para os problemas de sua empresa, seu negócio e até de sua vida?

“Busque seu propósito. Deixe seu legado.”

Renata Spallicci

 

renata-martha

Martha Terenzzo possui experiência de mais de 25 anos na área de Marketing e Inovação. Atuou em grandes empresas como Cargill, Sadia, Bombril, Parmalat, entre outras, e atualmente é diretora da Inova 360o, empresa de inovação e negócios que possui clientes como Natura, Amanco, AMBEV, Boticário, etc.  Ministra também aulas de inovação, contexto criativo, storetelling e design estratégico na pós-graduação e MBA da ESPM, além de palestrar no SEBRAE, Fundação Dom Cabral e congressos brasileiros e internacionais.

 

 

Leia também:

Como empreender em tempos de crise

Disciplina e foco para o autodesempenho

Como transformar a paixão em profissão

Seja parte da solução e não do problema

Atitudes para garantir seu sucesso na crise

Dez características dos líderes de sucesso

Crise: cautela para aproveitar as oportunidades 

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci

 








Abrir Conversa
Fale comigo!
Abrir Conversa
Fale comigo!