Dietas

Dez alimentos que vão deixar o seu cérebro mais esperto

Nossa alimentação influencia não somente nossa saúde física, mas também nossa saúde mental. Conheça dez alimentos que ajudam o seu cérebro.

 24 de fevereiro de 2016
6 min de leitura



Comer de forma saudável não faz bem apenas para o corpo. Os nutrientes dos alimentos são também excelentes combustíveis para o cérebro. Fala-se muito de dietas para se ter um corpo lindo, mas, raramente, pensamos nos alimentos que fazem bem também aos nossos neurônios. Afinal, de nada vale ter um corpo incrível, se a cabeça não estiver acompanhando a beleza exterior, não é mesmo? Manter a energia sempre em alta, a memória em perfeito estado e a mente funcionando em toda sua potencialidade são também fatos essenciais para uma vida plena e saudável. E para isso, muitos são os nutrientes encontrados em alguns alimentos que nos ajudam nessa missão.

Cientistas norte-americanos descobriram que um punhado de nozes por dia, por exemplo, pode ajudar a melhorar sua memória. Adultos que ingeriram 13g de nozes todos os dias tiveram um desempenho significativamente melhor em testes cognitivos do que aqueles que não o fizeram. Mas não são somente as nozes que possuem esta propriedade. Há uma série de alimentos que pode fazer com que você se torne mais inteligente. Conheça alguns deles e comece hoje mesmo a alimentar ainda melhor o seu cérebro!

 

Castanhas

Assim como nozes, avelãs e amêndoas, as castanhas contêm proteínas, alta quantidade de fibras e são ricas em gorduras benéficas. Seus carboidratos complexos vão lhe dar um aumento de energia imediato, enquanto a gordura e proteína vão sustentá-lo por mais tempo. Castanhas também contêm muita vitamina E, essencial para a função cognitiva. Apenas procure evitar aquelas castanhas com muito sal ou açúcar adicionados.

 

Mirtilo

Pesquisadores da Universidade de Tufts, nos Estados Unidos, descobriram que mirtilo não só melhora a sua memória como pode realmente reverter a perda de memória. Em um estudo publicado no Journal of Neuroscience, os cientistas revelam que um extrato da frutinha reverte danos das células nervosas. O experimento foi feito em ratos que, depois de comer uma dose diária do extrato, aprenderam mais rápido, melhoraram a memória de curto prazo, o equilíbrio e a coordenação.

 

Salmão

O salmão é rico em ácidos graxos ômega-3, que são cruciais para uma dieta saudável, e oferece uma porção considerável de ácido docosahexaenóico (DHA).

As células cerebrais do homem estão prontas a partir dos três anos de idade e começam a diminuir após a idade adulta. As células cerebrais que morrem não são substituídas. O DHA compensa a falta das células que vão morrendo dia a dia porque aumenta a capacidade de aprendizado e de memorização das células existentes.

 

Abacate

O abacate é repleto de antioxidantes e ajuda a combater doenças como o diabetes e a pressão alta. É uma excelente fonte de gordura monoinsaturada de altíssima qualidade, e que ajuda seu sangue a circular melhor. Uma circulação eficaz é condição fundamental para o bom funcionamento do cérebro.

 

Cereais integrais

O cérebro, como todos os outros órgãos do corpo, depende de um fluxo constante de energia para executar suas atividades. Nossas habilidades de concentração estão ligadas à fonte de glicose do cérebro. Os cereais integrais com baixo IG (índice glicêmico) são um alimento saudável para o cérebro, na medida em que lenta e progressivamente liberam glicose na corrente sanguínea. Por isso, diferem de outras fontes de glicose, como massas e arroz branco, por exemplo, que trazem picos de energia, mas depois começam a falhar, deixando seu cérebro fraco e proporcionando sensação de cansaço.

 

Brócolis

Brócolis são uma fonte de dois nutrientes essenciais que ajudam a melhorar a função cerebral. A vitamina K, que ajuda a fortalecer as capacidades cognitivas, e o ácido fólico, que pode auxiliar na prevenção da doença de Alzheimer. Estudos sugerem que a falta de ácido fólico pode levar à depressão. Portanto, comer brócolis em abundância também pode mantê-lo feliz.

 

Chocolate escuro

Quem disse que a alimentação saudável não pode ser deliciosa? O chocolate escuro é carregado com antioxidantes e tem a quantidade ideal de cafeína. Chocolate eleva ainda a serotonina, o que faz você se sentir feliz em pouco tempo. Segundo estudos, ao comer uma porção diária de chocolate amargo, há uma melhora no fluxo sanguíneo para o cérebro, melhorando a fluência verbal e a função cognitiva.

 

Azeite de oliva

Estudos têm consistentemente demonstrado que uma dieta com ausência de gordura não é saudável. Na verdade, evitar a gordura pode aumentar a confusão mental, causar alterações de humor e insônia. Uma dieta com a quantidade certa de gorduras saudáveis, como a encontrada no azeite de oliva, ​​é essencial para o pensamento claro, boa memória e um estado de espírito equilibrado.

 

Café

Café, em moderação, é ótimo para o cérebro, pois ajuda o seu sistema cardiovascular. A bebida também proporciona benefícios diretos ao cérebro, por fornecer um impulso de energia significativo, o que faz com que seu cérebro funcione de forma mais eficaz.

Há também evidências de que o café fornece impulsos elétricos para partes mais “dormentes” de seu cérebro. Além disso, potencialmente, fortalece as sinapses associadas ao aprendizado e à memória espacial. O segredo é não exagerar na quantidade (evite mais de 2 xícaras por dia) e não carregar demais no açúcar.

 

Aveia

A aveia é um dos melhores alimentos para a saúde cardiovascular — que se traduz em saúde do cérebro. Além disso, a aveia contém fibras, uma quantidade razoável de proteína (comparável à soja) e até mesmo uma pequena quantidade de Ômega-3. É um bom grão que vai sustentá-lo e deixá-lo menos propenso à irritabilidade ou baixa energia.

Portanto, fique sempre atento ao que você consome e equilibre em sua dieta alimentos saudáveis e que façam bem para o corpo e também para o cérebro. Afinal, uma mente criativa, cheia de energia e feliz e um corpo bonito e saudável são fatores essenciais para uma vida plena.

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci