Dietas

Chega de passar fome! Emagreça comendo!

Saiba o que são, como funcionam e as vantagens das dietas de proteínas.

 31 de janeiro de 2017
10 min de leitura

Emagreça sem passar fome!

Com tantas opções de dietas como encontrar a ideal para você?

Eu acredito que a dieta ideal é aquela que vai lhe levar aos seus objetivos estéticos para sua saúde e desempenho, seja no esporte ou no seu trabalho! Já falei por aqui sobre alimentos que turbinam o cérebro e agora quero falar sobre uma das dietas mais conhecidas e que realmente da muito resultado, que é a dieta da proteína! Se você andava pelo planeta terra nos últimos anos, haha, já sabe que as dietas das proteínas têm se popularizado muito e andado na crista da onda. Isso mesmo – dietaS – no plural. Ao contrário do que muitos pensam, não existe uma dieta de proteínas, mas muitas. Em comum, todas pregam uma restrição no consumo de carboidratos.

 

Chega de passar fome!

post_31

Todo esse sucesso pode ter uma explicação: o fim da fome! Rsrs É verdade, gente. Até bem pouco tempo, quase todas as dietas para perda de peso tinham como princípio fundamental o controle rigoroso e restritivo da quantidade de calorias ingeridas (leia-se: menos comida). Assim, “obrigadas” a comer pouco, as pessoas sentiam fome e, em pouco tempo, sentiam-se fracas, desanimadas e acabavam desistindo do “regime”. As consequências: anos do chamado “efeito sanfona” e muita frustração.

Já nas dietas das proteínas, o foco não está na quantidade que se come, mas no quê se come. As dietas proteicas apostam no consumo de alimentos – carnes, ovos, peixes, queijos e alguns vegetais… — que mantenham por mais tempo a sensação de saciedade e que não provoquem uma elevação nos níveis de açúcar no sangue. Exatamente o oposto do que acontece quando comemos carboidratos, que causam uma rápida elevação nos níveis de açúcar no sangue, e logo vem aquela vontade de comer de novo.

Ou seja, sem querer ser complicada, mas tentando explicar tecnicamente, uma dieta baseada na ingestão de proteínas e gorduras faz com que o corpo entre na chamada cetose, que é o processo pelo qual o organismo passa a quebrar a gordura acumulada no corpo para transformar em energia.

Emagreça com saúde

Mas você pode estar se perguntando: “será que isso funciona mesmo?”. Diversos estudos comprovam que, graças a sua atuação no metabolismo, a dieta de proteínas, se feita corretamente, funciona e traz vários benefícios, como a perda rápida de peso (é comum a gente encontrar testemunhos de pessoas que perderam sete quilos em duas ou três semanas, eu mesma conheço algumas pessoas que experimentaram isso); o efeito “seca a barriga” e a manutenção da massa muscular. Esse ponto, aliás, é bastante interessante porque, ao proporcionar a perda de peso com a manutenção da massa muscular, a dieta proteica reduz a probabilidade de cansaço e esgotamento físico que normalmente ocorrem em dietas de redução de ingestão de calorias. Pelo contrário, diversas pessoas afirmam que passaram a ter maior disposição física e até mesmo mental com a adoção da dieta.

Dieta das Proteínas - Conheça os benefícios

“E o que eu posso comer?”

Essa é mesmo uma das grandes vantagens das dietas de proteínas, a variedade de opções. De maneira geral, entre os alimentos permitidos estão as proteínas da carne, do ovo, do leite e seus derivados e do whey protein (suplemento extraído do soro do leite). Mas o ideal é que as proteínas sejam magras, certo? As gorduras também são bem-vindas, mas sem exageros para não afetar outros aspectos, como a taxa de colesterol.

A regra para montar seu cardápio é bastante simples: escolha aqueles que contêm grandes quantidades de proteínas e pouca porcentagem de carboidratos. Na ordem inversa, elimine do seu cardápio os alimentos com elevada porcentagem de carboidratos.  A substituição desses alimentos ricos em hidro carbonatos por opções mais proteicas é sempre uma alternativa desejável.

carboidratos x proteínas

Para ajudar você a “enxergar” melhor o que você pode comer, preparei uma listinha com alguns alimentos que são permitidos por praticamente todas as dietas proteicas que conheço:

Conheça as proteínas de origem animal Conheça as proteínas de origem vegetal

De olho no relógio

Além da escolha dos alimentos, outro aspecto importante para o sucesso de sua dieta é com relação ao horário. E eu posso afirmar que procuro ser disciplinada quanto a isso, pois sei bem que esse é um fator decisivo para o emagrecimento: é preciso comer na hora certa, ou seja, a cada duas horas e meia, mais ou menos. Se fizermos isso, será possível manter o metabolismo acelerado e a consequente queima de gorduras.

O cuidado com os horários para se alimentar traz mais uma vantagem: comendo com mais frequência, a gente consegue comer de forma mais moderada, o que é um passo importante no processo de reeducação alimentar e na busca do seu corpo dos sonhos!

A principio pensar em uma dieta que restringe carboidratos, em geral o que a maioria das pessoas mais gosta, pode gerar uma sensação de que é difícil! Mas existem varias receitinhas deliciosas que substituem muito bem!

Eu mesma, AMOOOOOOOOO de paixão pão! Com certeza é uma das coisas que eu mais sinto falta numa dieta restritiva em carbo e olha só! Tem até Pão low carb e pão sem carboidratos de microondas

Eu faço questão de compartilhar com vocês receitinhas para tornar o habito de manter uma alimentação saudável um prazer!!! Vejam outras opções bacanas para quem optar pela dieta com restrição de proteína, tem muito mais aqui no blog!

Escondidinho low carbo de atum

imag_31_01

Torta cremosa de repolho

repolho_31

Quiche de frango sem farinha

seila_

No link Dietas, você encontra mais opções de receitas “low carb”. Clique aqui e confira.

As mais populares

Como eu disse, as dietas de proteínas andam em alta ultimamente.  E muito desse sucesso vem da “simplicidade” no entendimento do funcionamento e da “efetividade” nos resultados. A ideia é simples: quando ficamos um tempo sem ingerir carboidratos, nosso corpo começa a buscar outras fontes de energias, em especial as gorduras “armazenadas” que são então “queimadas” para gerar energia, promovendo o desejado e rápido emagrecimento.

Essa é a lógica de todas as dietas de proteínas que também têm em comum o fato de quase todas serem divididas em fases. Vamos dar uma rápida olhada em algumas das mais populares? Selecionei 4 delas que apresento resumidamente a vocês.

Atkins

Considerada a pioneira das dietas proteicas, a Dieta Atkins foi desenvolvida nos anos 60 pelo cardiologista norte-americano Robert Atkins e é, ainda hoje, uma das mais famosas. Ela tem como princípio a redução drástica da quantidade de carboidratos na alimentação, substituindo-os por proteínas e gorduras. O Dr. Atkins criou a dieta após pesquisar os hábitos alimentares dos esquimós, que praticamente não apresentavam sinais de doenças cardiovasculares e tinham uma alta expectativa de vida. Os esquimós consomem uma dieta sem carboidratos, composta somente por proteínas e gordura animal (ursos polares, leões marinhos, peixes). A partir de suas observações e estudos, o Dr. Atkins criou sua famosa dieta, partindo do princípio de que as gorduras e proteínas poderiam ajudar a controlar a compulsão alimentar, permitindo não somente emagrecer, mas também evitar o efeito sanfona.

Veja a dieta Atkins

Dieta de South Beach

Criada pelo médico americano Arthur Agatston, no final dos anos 90, a dieta rapidamente se espalhou, ficando conhecida pelo nome da localidade (South Beach) onde o médico mantinha seu consultório, em Miami. O Dr. Agatston propõe a separação dos carboidratos e gorduras entre “bons” e “ruins”. Para ele, são considerados “bons” (e portanto devem ser “preferidos”) os carboidratos de baixo Índice Glicêmico (IG), ou seja, aqueles que não causam grande impacto nos níveis de glicose no sangue. Enquanto as chamadas gorduras trans e saturadas são consideradas “ruins”, devendo ser substituídas por alimentos ricos em gorduras insaturadas e Ômega 3, que podem ser encontrados em carnes magras, castanhas e óleo de peixe.

Dieta Soutch Beach

Dieta Paleolítica

A Dieta Paleo, ou Dieta das Cavernas, foi criada pelo biólogo e ex-atleta norte-americano Mark Sisson e prega um estilo de vida da Idade da Pedra, que inclui mudanças na alimentação e nos hábitos. A dieta consiste basicamente no consumo de alimentos atuais que lembrariam os grupos alimentares de nossos ancestrais do Período Paleolítico, que caçavam e coletavam o que estivesse à disposição.

Dieta Paleolítica

Todas essas quatro dietas emagrecem e, apesar de algumas diferenças, partem de uma mesma proposta: reduzir o consumo de carboidratos – evitando os picos de fome causados pelas variações de açúcar no sangue que comentamos — e estimular o consumo de proteínas e gorduras, garantindo a sensação de saciedade por mais tempo.

* * *

Se você está pensando em emagrecer – e rápido — uma dieta de baixa ingestão de carboidratos pode realmente ser uma excelente opção. Avalie e escolha aquela que acha que melhor se adapta ao seu estilo de vida e necessidade, mas lembre-se de evitar exageros, fique atento e procure sempre um acompanhamento médico.

Nos posts abaixo trazemos mais informações sobre dietas que podem te interessar:

Tire o melhor das dietas da moda e perca peso de forma saudável

Conheça as principais dietas e escolha a melhor para você

Dos tempos das cavernas

Busque seu propósito. Deixe o seu legado. 

Rê Spallicci