ESG

Ballet Paraisópolis: levando arte, dança e cidadania a crianças e jovens

Confira como foi a visita de Renata Spallicci ao projeto Ballet Paraisópolis e o quanto inspirar pessoas tem sido o objetivo dela.

 7 de novembro de 2016
8 min de leitura

Um bate-papo top no Ballet Paraisópolis

Sábado, eu fui a um lugar onde a cada dia me sinto mais em casa e que amo de paixão: o Ballet Paraisópolis! Para quem ainda não conhece, o Ballet Paraisópolis é um projeto criado e dirigido pela minha amiga e mestra do ballet e da vida, Mônica Tarragó, que leva a dança e a cidadania às crianças e jovens (com idade entre 8 e 16 anos) da segunda maior comunidade de São Paulo.

Desde que conheci o projeto e reencontrei a Mônica, que foi minha professora de ballet por anos e anos, tenho cada vez me aproximado mais da iniciativa. Eu adoro estar no projeto com eles! Me sinto super em casa! E viajo no tempo!

E, nesse sábado, estive lá para compartilhar com os alunos das turmas mais avançadas um pouco da minha experiência, não somente no ballet, mas, principalmente, na vida! O ambiente onde rolou o bate-papo já me deixou sensorialmente em casa. Como é gostoso estar em uma sala de aula de ballet, com o chão de madeira, as barras, os espelhos. Eu me sinto de no meu habitat natural! Tipo home sweet home! Em uma volta deliciosa ao passado e à adolescência.

Eu curto muito fazer uma coisa bem a vontade, um bate-papo mesmo!!! Então, coloquei minhas sapatilhas, sentei no chão e comecei a contar para eles minha trajetória, tanto no ballet como na carreira profissional: as dificuldades, as conquistas, as quedas, os preconceitos, as superações, e por aí vai!

Um bate-papo top no Ballet Paraisópolis

O que me alegra nesses bate-papos é que, por mais que eu tenha uma realidade financeira completamente diferente desses jovens, há entre nós uma grande sintonia e empatia, porque eles percebem que a vida bate em todo mundo! Claro que uma situação financeira privilegiada abre portas, mas eu também passei por uma série de barreiras para alcançar meus sonhos e sinto que, ao perceberem isso, há uma situação de inspiração de que muito me orgulho!

Por mais que um bate-papo de duas horas possa parecer pouco, eu observo que alguns assuntos que a gente consegue abordar podem fazer toda a diferença na vida dessas crianças. Como eu conheço bem a Mônica, que é a professora deles e foi minha mestra de vida, eu consegui mostrar-lhes, por exemplo, o quanto é importante termos pessoas como ela em nossas vidas. Pessoas que podem nos parecer demasiadamente duras e exigentes, mas que nos tiram de nossa zona de conforto e mostram para nós mesmos todo o nosso potencial e talento! Eu devo MUUUUUITO a Monica e ao ballet, foi esta base que me fez conquistar tudo até aqui e, principalmente, o que me fez levantar dos tombos que a vida me deu!

Um bate-papo top no Ballet Paraisópolis

Frisei muito a questão da necessidade de nos doarmos integralmente àquilo em que acreditamos e de aproveitarmos todas as oportunidades que a vida nos dá! Meu propósito e despertar e instigar nas pessoas a vontade de sonhar e realizar! E acima de tudo empodera-las para realização! Afinal voe pode TUDO!O ser humano tem um potencial incrível, que poucas vezes se da conta! Poucos saber tudo que podem realizar! Por isso que dizem: não sabendo que era impossível ele foi lá e fez!Sem crenças limitantes somos muito maiores e mais fortes!

O Ballet Paraisópolis está em um momento de dar frutos e começa haver um merecido reconhecimento à qualidade desses jovens e, com isso, surgem possibilidades reais para eles se firmarem na profissão. O que me fez pirar de alegria!!! Porém, mais do que nunca, agora será a hora da verdade e de quando eles terão que se dedicar e mostrar que estão prontos para agarrar as oportunidades!

E assim o papo foi se desenvolvendo. Num clima descontraído, divertido e muito gostoso, consegui lhes mostrar valores e as formas de encararmos a vida, em que acredito. Compartilhando assim as coisas que aprendi e que acredito!

Um bate-papo top no Ballet Paraisópolis

Fico muito feliz de ter a oportunidade de conversar com jovens! Estou vivendo um momento mágico. Por minha situação financeira, muitas vezes (ou infelizmente a maioria das vezes),  as pessoas se aproximam de mim simplesmente com o objetivo de conseguir alguma facilidade, pedir um emprego ou algum tipo de ajuda! E isso é BASTANTE frustrante, porque a gente não consegue ajudar todo mundo e também gera uma certa sensação de desconfiança nas minhas relações. Mas hoje eu sinto que tenho conseguido cada vez ajudar mais pessoas de uma forma que me deixa muito mais feliz e completa do que o apoio financeiro. Tenho colaborado inspirando, mostrando caminhos, ajudando-as a encontrar e maximizar seus potenciais.

Eu acredito profundamente em ensinar as pessoas a pescarem e não a dar o peixe!!! Quem quiser minha ajuda para aprender a pescar terá minha total dedicação e atenção!

Eu acredito no poder da educação e da oportunidade! Principalmente aos jovens!

Criando conexões

 Quando estou em um projeto, como o Ballet Paraisópolis, com uma pessoa séria, comprometida e dedicada como a Mônica, traçando planos para o futuro e pensando formas de criar uma rede para apoiar esses jovens, eu sinto que realmente estou cumprindo o meu propósito de vida.

Imaginem só como os meninos que dançam lá no projeto iam suportar o preconceito, que certamente eles devem sofrer em uma sociedade machista e preconceituosa como a nossa, se não houvesse uma forma de apoiá-los e empoderá-los. Ou então, como  famílias vão compreender que aqueles jovens querem se dedicar a uma vida de arte, a uma profissão como a dança, se eles não puderem descobrir  que essa alternativa é, sim, possível! E é o que quero fazer! Aproveitar meus anos de experiência como gestora, minha rede de contatos, e criar uma forma de ajudar projetos como este a serem cada vez maiores e melhores.

Em 2017, quero estar ainda mais presente, não somente no ballet, mas também na Pró-Saber-SP e da comunidade de Paraisopolis como um todo, a fim de me aproximar das ONGs, dos projetos e iniciativas das comunidades para entender como posso contribuir mais e mais.

Nesta visita eu já consegui fazer um pouco das conexões que eu vejo como possíveis e necessárias para o crescimento de todos! Levei para a criançada do ballet um lanche feito por outra iniciativa bárbara que é o projeto viver (www.projetoviver.org.br), mostrando que juntos conseguiremos fazer muito mais!

Aproveito esse post para, mais uma vez, agradecer à Mônica, seu marido Jorge e seu filho Jorginho que, juntos, criaram e dirigem esse projeto com tanto amor e carinho e que certamente estão ajudando muitos jovens a terem uma vida bem melhor! Mais do que isso, expresso toda a minha gratidão por tudo que aprendi e aprendo com a Mônica que é uma das pessoas mais importantes em minha formação.

Meu desejo de que o Fit do Bem (colocar link do site) possa crescer muito e criar oportunidades na comunidade só cresce mais e mais a cada dia! É algo que eu não consigo mais não fazer! Esta maior do que eu!

Sempre pronta para compartilhar minhas experiências, coloco-me à disposição de qualquer organização social que queira apresentar minha palestra e que acredite que minha vivência possa contribuir de alguma forma!

Que venham mais e mais bate-papos, e mais e mais pessoas para inspirar! É isso em que acredito e é esse o legado que quero deixar!

 

Leia também:

Dançando para a vida: conheça o Projeto Ballet Paraisópolis

Entre sapatilhas, polainas e confidências

Dos palcos para as academias

Um sábado especial com as crianças do Ballet Paraisópolis

Bate-papo e entrega de doações na Pró-Saber-SP

Instituto Pró-Saber quer criar pessoas mais sensíveis e capazes de transformar seu mundo e o mundo a sua volta

Uma tarde de esperança no Pró-Saber SP 

Busque seu propósito. Deixe  seu legado.

Rê Spallicci