Fitness

Cintas para malhar. Estou usando e conto a experiência para vocês!

Renata Spallicci conta como e quando usar as cintas abdominais e se elas realmente funcionam.

 23 de março de 2016
4 min de leitura

Cintas para malhar. Estou usando e conto a experiência para vocês!

Quem me acompanha nas redes sociais sabe que, de uns tempos para cá, eu adotei as cintas como minhas companheiras de academia. E são três modelos que uso diariamente.

A primeira delas é aquela cinta de couro tradicional que a gente vê nas academias. Ela é indicada para fazer exercícios de força, principalmente dos membros inferiores. Foi uma indicação do meu coach para o WBFF, o Anthony Perez. A cinta serve para proteger o corpo durante exercícios que usam muita carga e que exigem muito do core, que é o conjunto de músculos que formam o centro de força do nosso corpo, responsável por manter a estabilidade da coluna lombar e a flexibilidade.

Eu sinto realmente que ela me ajuda a manter a postura e dá aquela forcinha adicional nas últimas séries, quando estou usando cargas mais pesadas.

Fisiculturistas profissionais, atletas olímpicos e powerlifters costumam usar a cinta no treinamento, diretamente. Mas o que eu descobri nas minhas pesquisas é que, para quem não tem os músculos da região muito bem desenvolvidos, o ideal é que use somente nos exercícios indicados pelos professores. Senão, a cinta pode ser até prejudicial. Portanto, cuidado meninas: usem com moderação… rs

A segunda que uso, que é aquela sobre a qual mais me perguntam a respeito, nas redes sociais, é aquela cinta estilo espartilho, sabem? As lindas Cláudia Raia, Fernanda Souza, Kim Kardashian, Gracyanne Barbosa e mais um montão de atletas e famosas usam. Então estou bem acompanhada…

Eu sempre tive curiosidade de usar. Aí, estava nos Estados Unidos, vi para comprar e resolvi experimentar. E gostei do resultado! Uso para treinar os membros superiores e sinto que ela ajuda a dar uma afinadinha na cintura, sim. E qualquer centímetro a menos está valendo, não é, meninas? Como ela aperta (e como aperta…rs),  deixa a região mais alta e, por compressão, vai moldando o corpo. Mas isso em longo prazo, tá? Não tem milagre.

Se eu disser que ela é uma delícia, superconfortável, eu estarei mentindo! Não vou enganar vocês. Ela é incômoda, quase um instrumento de tortura! haha

E a terceira das minhas queridas cintas é uma velhinha de neoprene e que uso quando faço aeróbico e, pasmem, para dormir! Isso aí, durmo com a bendita também. Pra ser honesta, essa eu acho que tem mais um efeito psicológico, porque eu sinto que me ajuda a transpirar mais na região e, com isso, acho que estou perdendo gordurinhas.

Tá, eu sei que não é assim que funciona! (Rs) Sei que não é porque estou transpirando na barriga que eu estou perdendo gordura localizada. Mas eu me sinto bem usando-a pra dormir e para fazer os aeróbicos, então, cada louco com sua mania… haha

Mas o alerta que eu deixo para vocês é que todas essas cintas devem ser usadas desde que você tenha o acompanhamento de um profissional que a indique. Estudos dizem que usar de forma errada pode atrofiar a musculatura e fazer também com que a pessoa desenvolva hérnia de disco, dores na coluna, entre outros problemas. Então, vejam lá, hein? Saúde sempre em primeiro lugar!

Gratidão por ter vocês comigo!

Renata Spallicci

Não sabe o que é o WBFF? Confira nesse meu post http://renataspallicc.wpengine.com/dicasfitness/minha-rotina-para-o-wbff/

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci