Fitness

WBFF – A competição mais fitness e fashion do mundo

Em entrevista exclusiva, Nathan Harewood, um dos maiores treinadores do WBFF, conta sobre a evolução da federação que está na vanguarda das competições fitness.

 23 de setembro de 2016
14 min de leitura

WBFF - Nathan Harefood entrevistado por Renata Spallicci

(English version below)

No ensino fundamental, Nathan Harewood era uma das principais promessas do atletismo e do futebol americano em sua cidade natal, no interior do Canadá. Com inúmeros recordes em sua categoria, tanto como atleta de futebol como corredor de 100 metros rasos, todos imaginavam uma carreira promissora para o jovem.

Ao entrar para o ensino médio, Nathan mudou-se para Calgary, no estado de Alberta, para se desenvolver ainda mais nos esportes e buscar uma futura profissionalização. Mas o seu sonho foi bruscamente interrompido por um veículo que atravessou em um sinal vermelho. O carro onde Nathan estava foi atingido, e ele teve vários músculos do pescoço rompidos.  “Fui informado pelo médico que eu não poderia mais jogar esportes de contato. Era uma situação difícil de engolir. Mas eu sabia que muitos atletas tinham enfrentado com sucesso desafios semelhantes e, naquele ponto da minha vida, eu tomei uma decisão muito importante na carreira: decidi continuar a minha educação nos esportes e começar a treinar musculação”. Começava ali a promissora carreira de um dos maiores e mais premiados técnicos do WBFF, World Beauty Fitness & Fashion, empresa norte-americana que organiza torneios que têm como foco o lado fashion e glamoroso do mundo fitness, que avalia não somente músculos, mas postura, atitude e outros quesitos nos atletas.

Conheça Nathan Harewood

Nathan Harewood e Renata Spallicci no WBFF

Para saber mais sobre a carreira esportiva de Nathan e o desafio de preparar atletas para uma das mais difíceis competições de fitness do mundo, o WBFF, o site Renata Spallicci fez uma entrevista exclusiva com o profissional. Confira:

Site Renata Spallicci – Após o acidente e você optar por trabalhar com musculação, como foi a sua entrada no mundo do WBFF?

Nathan Harewood–Eu trabalhei duro e competi ativamente na musculação por sete anos. Quando eu realizei todos os meus objetivos pessoais, resolvi me concentrar mais em treinar outros atletas. Eu já fazia isto nos Estados Unidos e Canadá, quando o WBFF veio para a minha cidade para fazer um show. Eu enviei um e-mai lao Paul Dillet (presidente do WBFF), perguntando-lhe como ele gostaria que seus atletas ficassem. Disse ainda  que eu poderia deixá-los perfeitos para serem um sucesso nos palcos. Isso foi há sete anos. E desde então, eu tive sorte de estar com o WBFF, viajando pelo mundo para competições e na realização de seminários e workshops. Nos últimos anos, me tornei também juiz internacional, além do meu trabalho como treinador internacional do WBFF. Atualmente, treino três campeões mundiais e há campeões americanos no meu time.

SRS – Hoje em dia, como é o seu trabalho com os atletas WBFF?

NH – Atualmente, temos clientes que estão treinando durante todo o ano, em mais de doze países. E nós estamos trabalhando para expandir ainda mais. Mas eu trabalho com um número limitado de atletas por ano, para que eu possa ter a certeza de que tudo é feito de forma personalizada. Não consigo trabalhar ministrando a mesma dieta e o mesmo treinamento para todos.

SRS – Quantos atletas você tem em sua equipe?

NH – Anualmente eu estou trabalhando com cerca de 20 a 30 pessoas online e, presencialmente, tenho cerca de 20 atletas que eu treino na minha cidade. Eu não treino pessoas somente com métodos de musculação típicos, porque acredito que isso não trará aquele físico magnífico para as mulheres. Por isso, eu tenho uma abordagem atlética e mais completa.

SRS – Em sua opinião, quais são os principais desafios que um atleta do WBFF enfrenta?

NH – Acho que a parte mais difícil é aprender que há uma grande diferença entre o WBFF e outras federações. O WBFF é World Beauty Fashion and Fitness, ou seja, eles estão procurando alguém com um pacote completo, que é o que tem grande valor comercial. O atleta precisa ter simetria, mas saber se apresentar em público e, principalmente, em um palco. O WBFF não é para avaliar quem tem o corpo mais magro e o melhor pacote de músculos. Trata-se do conjunto global. Este é o desafio: criar um corpo adequado, mas principalmente desenvolver esses outros atributos. Não é simplesmente uma competição de um melhor corpo, porque os critérios de julgamento são baseados em presença de palco e físico. Assim, os juízes vão avaliar desde o topo do cabelo até a pontinha dos dedos.

SRS – Que dicas você poderia dar a um atleta que pretende participar de uma competição WBFF pela primeira vez?

NH – A maior dica é certificar-se de que se pode ficar com o look melhor do que tem agora. O que isto significa que a pessoa deve trabalhar para deixar o seu corpo melhor, do modo como   nunca esteve antes. Ao chegar em sua melhor forma, ela terá atingido 40% da sua marca, porque o restante é baseado em como se apresentou no palco.

SRS – Estamos vendo que, aos poucos, o WBFF ganha importância e visibilidade. Para você, quais são os “diferenciais” WBFF que estão permitindo essa evolução?

NH – As roupas estilo Victoria Secret, que é algo muito popular e conhecido internacionalmente, e a forma como o WBFF foge do estilo musculoso, que é uma raça em extinção, levam a federação à vanguarda e como uma evolução da academia. No WBFF há uma categoria para todos, independentemente da sua genética. Se você tem capacidade para ganhar músculos, ouse! Se tem um corpo que tem mais dificuldade de ganho muscular, isso não importa. Há tantas categorias diferentes, que muitas pessoas podem se encaixar. Isso faz com que os shows sejam cheios de uma energia incrível. Quem já andou pelo backstage de um WBFF, viu pessoas dançando nos corredores em uma atmosfera amigável. E isso passa para o público que vai assistir. Desde o primeiro minuto em que uma pessoa entra para ver uma competição WBFF, ela terá uma experiência agradável e se sentirá sendo bem atendida por um espetáculo completo.

SRS – Neste semestre, você está preparando a brasileira Renata Spallicci. Quais são seus pontos fortes e quais os pontos que você acha que ela precisa desenvolver?

NH – No geral, a Renata tem um físico bacana e nós apenas estamos fazendo alguns ajustes.Estamos trabalhando seu glúteo, cintura e deltoides, principalmente. Mas são ajustes finos apenas para nos certificarmos de que o look que ela apresentar, será o que os juízes vão adorar!

English Version

WBFF – A show for everyone

In elementary school, Nathan Harewood was one of the biggest promises of athletics and football in his hometown in the Canada countryside. With many records in its category, both as a soccer player and as a runner 100 meters, everyone was wondering a promising career for the young.

By the time he got to high school Nathan moved in to Calgary in Alberta state to improve himself even more in sports and pursue a future professionalization. But his dreams were abruptly interrupted by a vehicle that drove through a red light. His car was hitten and he had several muscles broken in the neck. “I was told by the doctor that I could never play contact sports anymore. It was hard to swallow. But I knew that many athletes had successfully faced similar challenges and at that point of my life I had to take a very important decision in my career: I decided to continue my sports education and started bodybuilder training. “there have began a promising career of one of the biggest and most awarded WBFF coaches, World Beauty Fitness & Fashion, a US company that organizes contest focused on the fashion and glamorous side of the fitness world. Not only muscles but posture, attitude and other issues in athletes are rated.

To learn more about Nathan´s career and the challenge of preparing athletes for one of the most difficult fitness competitions in the world, WBFF, the website Renata Spallicci had an exclusive interview with the professional. Check it out:

Renata Spallicci Website – After the accident and you choosing to work with bodybuilding how was your entry into the WBFF world ?

Nathan Harewood – I worked hard and constantly competed in bodybuilding for seven years. When I accomplished all my personal goals I decided to focus more on training other athletes. I had already done this in United States and Canada, when the WBFF came to my city to do a show. I sent an e-mail to Paul Dillet (WBFF President) asking him how he would like his athletes looked like. He said I could make them perfect to be a success on stage. That was seven years ago. And since then I was lucky to join WBFF, traveling all over the world in competitions, seminars and workshops. I also became an international judge in the last few years in addition to my work as international WBFF coach. Nowadays I am training three world champions in my team in which I have also American champions.

RSW – Nowadays how is your work with the WBFF athletes?

NH- He have clients who are training throughout the year in over a dozen countries and we are working to further expand. But I work with a limited number of athletes per year meaning I can be sure that everything is personalized. I can´t prescribe the same diet and the same training for all of them.

RSW – How many athletes are in your team?

NH – I work with 20 to 30 athletes online per year and in person I have about 20 that I train in my town. I don´t use ordinary bodybuilding methods because I believe that it won´t bring that magnificent physical appearance for women. For that reason I have my own athletic approach that is also more complete.

RSW – In your opinion what are the main challenges for a WBFF athlete?

NH -I believe the hardest part is to understand that there is a big difference between WBFF and all the other federations. The WBFF means World Beauty Fashion and Fitness which means they are looking for someone with a complete package and that has a commercial value. The athlete needs to have symmetry but also knows how to perform in public and especially on a stage. The WBFF is not to evaluate who is thinner or the best bodybuilding it is about a global set. This is the challenge: to create a good body but above all develop these other attributes. It isn´t simply a competition for the better body because the judging criterias are based on stage presence and physical. The judges will evaluate from head to toe.

RSW – What quick tips would you give to an athlete who intends to join WBFF for the first time?

NH – The greatest one is to be sure that your shape can look better than it is now. This means the person must work his body to be better than it has ever been. When the athlete accomplish this shape he will have reached 40 % of the goal because the rest is based on how he will perform on stage.

RSW – We have been seeing that gradually the WBFF is becoming more important and attracting visibility. In your opinion what makes the WBFF different to allow this evolution ?

NH – The Victoria’s Secret clothing style which is very popular and internationally known and how the WBFF is out of the standard muscle style which is a dying breed. This leads the federation as a head in this contests as an evolution of the gym. In WBFF there are categories for everyone, regardless of genetics. If you have ability to gain muscle then dare it! If you have a body that is more difficult to gain muscle then it doesn´t matter. There are so many different categories that many people can fit in. This creates a show full of a incredible energy. Anyone who has ever walked through the backstage of a WBFF saw the competitors dancing in the halls in a very friendly atmosphere. And this is showed up to the audience. From the very first minute that a person comes to see a WBFF competition he will have a pleasure experience and feel delighted by a complete spectacle.

RSW – For the next months you are working with the brazilian competitor Renata Spallicci. What are her strengths and what she must improve?

NH – Overall Renata has a nice physical and we’re just making a few adjustments. We are mainly working her gluteus, waist and deltoids. But these are small adjustments only for making sure that the look she will present will be the one the judges will love!

Quer conhecer mais sobre o WBFF? O que é, quais as categorias e detalhes do maior show fitness do planeta? Confira o vídeo que eu fiz, explicando tudinho para vocês!

https://www.youtube.com/watch?v=HfAi1Q1csz0&feature=youtu.be

Leia também:

Em busca de mais uma realização

#WeloveWBFF – Mundial 2016 e rumo a mais um desafio em dezembro!

Pronta para um novo desafio

Vida de bodybuilder: como manter a dieta em viagens de longa distância

Minha rotina para o WBFF

Como identifiquei pontos que poderia aprimorar no meu corpo e me preparei para competir

Desfile e Themewear para o WBFF

WBFF – cheguei ao meio do caminho

Jaqueline Khury, em entrevista exclusiva, fala sobre WBFF, planos e sua vida fitness

Minha primeira competição no WBFF: uma jornada inesquecível

Do carnaval ao fitness, brasileira veste as musas do WBFF 

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci