fbpx Ansiedade-estresse – Como diferenciar as emoções e controlá-las

Estresse e Ansiedade

RENATA SPALLICCI

Realização

15/01/2019

Preocupação e Ansiedade: Como saber a diferença?

O estresse e a ansiedade compartilham dos mesmos sintomas físicos, dificultando a identificação das diferenças entre eles. Descubra aqui como determinar se você está sofrendo de um ou de outro e como evitá-los e combatê-los!

Nossas emoções são diversas e complexas! Mas saber entendê-las e diferenciá-las é essencial para que tenhamos qualidade de vida e saúde emocional. Por isso, hoje vou abordar um tema bastante relevante: a diferenciação entre a preocupação e a ansiedade!

Porque passar por situações de preocupação e estresse é algo natural em nossas vidas e que não temos muito como evitar! Mas a ansiedade já é uma questão de distúrbio emocional que precisa de ajuda profissional. Vamos entender, então, como saber distinguir estas emoções?

Mesmos sintomas  

Disturbio emocional - Ansiedade e estresse

Do lado de fora, olhando para dentro, pode ser difícil identificar as diferenças entre ansiedade e preocupação. Ambas podem levar a noites sem dormir, exaustão, preocupação excessiva, falta de foco e irritabilidade. Mesmo os sintomas físicos – como ritmo cardíaco acelerado, tensão muscular e dores de cabeça – podem afetar tanto as pessoas que sofrem estresse, quanto aquelas diagnosticadas com um transtorno de ansiedade. Com sintomas que podem parecer intercambiáveis, pode ser difícil saber quando uma respiração profunda resolve ou quando devemos procurar ajuda profissional.

Vamos então entender melhor o que diferencia cada uma delas.

Em resumo, o estresse é a reação de seu corpo a um determinado evento e, geralmente, é uma experiência de curto prazo que  pode ser positivo ou negativo. Quando o estresse entra em cena e o ajuda  a cumprir o prazo que você achava que era uma causa perdida, é positivo. Quando resulta em insônia, falta de concentração e incapacidade de fazer as coisas que você normalmente faz, é negativo. O estresse é uma resposta a uma ameaça em qualquer situação.

A ansiedade, por outro lado, é um distúrbio de saúde mental sustentado que pode ser desencadeado pelo estresse. A ansiedade não desaparece quando a ameaça é mediada. A ansiedade persiste por um longo período e pode causar prejuízos significativos nas áreas sociais, ocupacionais e outras áreas importantes de funcionamento.

Sintomas de estresse

Há uma série de transtornos emocionais e físicos ligados ao estresse, incluindo depressão, ansiedade, ataques cardíacos, derrames, desconforto gastrointestinal, obesidade e hipertensão, para citar alguns. Altos níveis de estresse podem causar prejuízos  na mente e no corpo. Embora o estresse possa se manifestar de várias maneiras,  conhecer alguns sintomas comuns, que estão no quadro abaixo,  vai auxiliá-lo.

Sintomas de Estresse

Os sintomas do estresse podem variar e mudar com o tempo. Indicações sobre as próprias reações ao estresse podem ajudá-lo a aumentar a consciência de como ele se manifesta em você. Conhecer essas informações vitais vai ajudá-lo a aprender a usar técnicas de redução do estresse, nos primeiros sinais, para evitar problemas de longo prazo.

Lidando com o estresse

Aprender a lidar com o estresse pode exigir algumas tentativas e erros. O que funciona para mim ou para o seu melhor amigo pode não funcionar para você. É importante criar seu próprio kit de ferramentas de redução do estresse, a fim de que  tenha mais de uma estratégia para pôr em prática,  quando a preocupação atacar.

Respiração de relaxamento: A melhor coisa que você pode fazer quando está sob estresse é trabalhar com uma respiração profunda. Pratique essa estratégia quando estiver calmo, para saber como usá-la, no momento em que  estiver sob pressão. Inspire contando até quatro, segure também por quatro segundos e expire contando até quatro novamente. Repita.

Pratique a atenção plena: claro, há um aplicativo para isso, mas a melhor maneira de praticar a atenção plena é desconectar-se do mundo digital e se reconectar com o mundo natural por um período de tempo específico a cada dia. Dê um passeio do lado de fora e aproveite a oportunidade para notar seu ambiente, usando todos os  sentidos.

Mexa-se: a prática diária de exercícios libera substâncias químicas que fazem seu cérebro ter a sensação de prazer e bem-estar. Tornar o exercício um hábito diário pode protegê-lo de reações negativas a eventos estressantes.

Mantenha um diário: Escrever o melhor e o pior de seu dia o ajuda  a superar os obstáculos e a se concentrar no que deu certo. É normal experimentar altos e baixos em qualquer dia.

Seja criativo: Há uma razão pela qual os livros para colorir para adultos são tão populares: eles funcionam. Quer você esteja desenhando, pintando, escrevendo poesia ou jogando tinta em uma parede, participar de um passatempo criativo dá à sua mente a chance de relaxar.

Escolha bem suas músicas: Ouvir música lenta e relaxante diminui sua resposta ao estresse (da mesma forma que a música acelerada te impulsiona para uma corrida).

Quando procurar ajuda

Se você tiver dificuldade em controlar o estresse e perceber que ele está impedindo sua capacidade de realizar as atividades diárias normais (como chegar ao horário de trabalho), a terapia pode ajudar. É importante aprender a identificar seus gatilhos e respostas, e encontrar estratégias que funcionem para você.

Sintomas do Transtorno de Ansiedade Generalizada

A característica definidora do transtorno de ansiedade generalizada é ansiedade e preocupação excessivas (sobre um número de eventos ou atividades) ocorrendo mais dias do que por pelo menos seis meses.

Além do tempo, a intensidade da ansiedade ou preocupação é desproporcional à probabilidade ou impacto real do evento ou eventos previstos.

Outros sintomas do transtorno de ansiedade generalizada incluem o seguinte:

Sintomas de ansiedade

Tratamento de Transtornos de Ansiedade

Os dois principais tratamentos para a ansiedade são psicoterapia e medicação, e muitas pessoas se beneficiam de uma combinação das duas. Mas é claro que a definição correta do tratamento deve ser orientada pelo seu médico.

Mas existem também várias mudanças que você pode fazer em casa. Exercícios diários, bons hábitos de  sono, alimentação saudável e evitar cafeína e álcool são remédios caseiros que podem diminuir os sintomas de ansiedade.

Lembre-se de que todos nós experimentamos períodos de maior estresse e, às vezes, o estresse pode ser realmente esmagador. E é muito importante aprender a administrá-lo e saber quando procurar ajuda. Quando o estresse não é mais gerenciável e os sintomas de ansiedade interferem em sua vida diária, é hora de buscar a avaliação de um profissional e cuidar de sua saúde mental.

Para  ajudá-lo a determinar com mais precisão o seu nível de ansiedade, reproduzo abaixo um teste da Revista Você S/A de dezembro de 2018. Confira:

Teste de ansiedade

 

Leia também:

A ansiedade a favor da produtividade

Três passos para vencer o estresse

O poder das palavras – quatro passos para mudar suas palavras e sua vida

 

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci

 

 

 

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

renataspallicci.com.br
fitdobem.com.br
dosonhoarealizacao. com.br