fbpx perfume e bem-estar – entenda como os aromas influenciam em nosso corpo e na nossa qualidade de vida - Renata Spallicci

RENATA SPALLICCI

Realização

19/09/2019

Aromaterapia – perfume como remédio

Entenda como os perfumes e as fragrâncias podem influenciar em vários aspectos de sua vida.

Você já parou para pensar no papel que o olfato desempenha em sua vida? Concentre-se agora mesmo onde você está e pense em quantos aromas o rodeiam. O cheiro do amaciante de sua roupa, que dá  aquela sensação de roupa limpa e de aconchego, o cheirinho do café que vem da cozinha… Enfim, somos rodeados por inúmeros aromas, mesmo sem nos darmos conta disso.   

E você sabia que os cheiros são muito mais importantes em nossas vidas do que imaginamos? Para se ter uma ideia, acredita-se que 75% das emoções que geramos diariamente sejam afetadas pelo cheiro. Por isso, é possível que você tenha cem vezes mais chances de se lembrar de algo que cheirou do que de alguma coisa  que viu, ouviu ou tocou…

E é sobre este poder do olfato e como ele pode nos afetar positivamente que quero falar com você neste artigo! Vamos lá?

O poder do olfato

Em 2004, os Drs. Linda Buck e Richard Axel foram agraciados com o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina por seu trabalho que desmistificou o sentido do olfato e nosso sistema olfativo, incluindo a descoberta de que existem aproximadamente 1.000 genes olfativos em nossos corpos (aproximadamente 3% do genoma humano). ) Cada célula receptora olfativa é capaz de detectar um número mínimo de odores, e Buck e Axel estimaram que o ser humano médio é capaz de reconhecer e se lembrar de aproximadamente  10.000 aromas diferentes.

Essa pesquisa histórica inspirou biólogos e neurocientistas a mergulharem ainda mais em nosso sistema olfativo. Por exemplo, cientistas da Universidade Rockefeller estão dizendo que, atualmente, é mais provável que os humanos possam distinguir até um trilhão de perfumes!

O sentido do olfato é o primeiro dos sentidos a se desenvolver. Agora sabemos que, até o final do primeiro trimestre de desenvolvimento uterino, os bebês podem sentir o cheiro do que a mãe está comendo – uma influência em seu gosto futuro – e, uma vez nascido, o cheiro é o mais importante dos sentidos que os recém-nascidos usam para se orientar ao ambiente, muito parecido com qualquer outro mamífero vivo.

Estudos após estudos mostraram que nenhum outro sentido tem o poder de influenciar e  nos transportar da maneira como faz o perfume.  Recentemente, os neurobiologistas da Universidade de Toronto descobriram o mecanismo real no cérebro que nos permite recriar experiências sensoriais da memória e foram capazes de mapear como ele se conecta com a parte do cérebro onde as informações sobre espaço e tempo são armazenadas.

A conexão entre o hipocampo do cérebro (a parte associada à formação de novas memórias) e o núcleo olfativo é clara – e pode levar a novas descobertas sobre como o perfume pode ser usado no tratamento não apenas de formas de perda de memória, como demência e Alzheimer, mas também por usar o olfato para melhorar a lembrança da memória e aperfeiçoar o aprendizado cognitivo.

A conexão cérebro / perfume está sendo explorada em todos os aspectos de nossas vidas – desde os aromas pessoais que escolhemos até uma crescente consciência do poderoso impacto do aroma em nossas atividades diárias, e ainda , a construção de evidências médicas que apoiam o surpreendente poder de cura do perfume.

Aromaterapia 2.0: perfume como remédio

Esse foco na poderosa conexão do perfume com o cérebro e seu potencial de curar, acalmar e encantar é “de deixar os consumidores ávidos em aprender mais sobre como ele pode ser aproveitado para a saúde e o bem-estar”, diz MatthiasTabert, da International Flavors&Fragrances (IFF), um inovador líder de perfume.

Obviamente, o conceito de aromaterapia, ou de usar perfume para tratar “doenças”, é uma prática secular. No entanto, o que há de novo é que, graças aos enormes saltos nos estudos de tecnologia, desenvolvimento de fragrâncias e neurociência, incluindo novas formulações; ingredientes mais limpos e ecológicos; e mais pesquisas científicas incentivando profissionais médicos, seguradoras de saúde e consumidores céticos passaram a ficar mais abertos a dar uma atenção mais séria a esse tratamento milenar.

Aromaterapia 2.0 preenche todos os requisitos dos consumidores de hoje, incluindo ingredientes 100% naturais, transparência, sustentabilidade e resultados baseados em evidências. Espera-se que o mercado de óleos essenciais naturais cresça rapidamente, atingindo US $ 13 bilhões em 2024, graças, em parte, ao envelhecimento da população em busca de soluções naturais para combater o que a aflige, bem como à crescente demanda por óleos essenciais naturais em beleza.

Bem-estar mental

Como o cérebro cria memórias em conjunto com o olfato, descobriu-se que o perfume pode desempenhar um papel de cura para pessoas que sofrem de distúrbios neurológicos, como demência ou doença de Alzheimer.

Curiosamente, o perfume é destacado tanto no diagnóstico da doença de Alzheimer – perder o olfato é um sintoma precoce da doença – quanto em seu tratamento: a terapia de perfume pode ajudar a fundamentar e confortar as pessoas com perda de memória em curto prazo, provocando memórias positivas.

Perfume como sabor

“Oitenta por cento do que provamos é o que sentimos”, diz Karen Stanton, diretora de marketing global e branding da Taste, IFF. Isso faz você imaginar um mundo onde o perfume pode criar experiências de comer e beber sem calorias. Um exemplo real disso vem da SZENT, uma empresa que desenvolveu garrafas de água com colares infundidos com óleos naturais que, à medida que você os cheira, transformam água potável simples e sem calorias em algo completamente diferente. Os “sabores” incluem tangerina, tropical, abacaxi, hortelã e maracujá, e, no momento,  estão disponíveis na Amazon.

Em Cingapura, um inovador bar e restaurante, chamado Tippling Club, faz com que os clientes escolham sua bebida pelo aroma e pela leitura dos menus. Levando o conceito de SZENT a um novo patamar, imagine coquetéis sem álcool baseados apenas no cheiro … Sem ressaca, sem culpa – tudo de bom.

A indústria do aroma

Existe uma indústria explosiva de especialistas em aromas que disputam os dólares de marketing de uma marca para criar aromas de assinatura, já que grandes e pequenas empresas reconhecem que o cheiro é o primeiro sentido registrado em nosso cérebro – antes da visão, som ou toque. O objetivo é fazer com que você compre mais, fique mais tempo ou volte. Parece ser dinheiro bem gasto: estudos mostram que os consumidores têm uma experiência muito melhor e provavelmente ficam em algum lugar por mais tempo e gastam mais dinheiro, se a experiência incluir perfume. De fato, os compradores tendem a ficar 15 minutos a mais em locais com perfume agradável, e isso se traduz em gastos.

Perfume de um lugar

Sem surpresa, o setor de hospitalidade foi um dos primeiros a registrar o impacto que o perfume pode causar na lealdade à marca. Se você é um viajante frequente, os aromas de assinatura provavelmente são o motivo pelo qual você se sente mais em casa em um hotel Westin do que em Marriot. Os hotéis boutique usam de maneira inteligente o perfume como um diferencial, e novas propriedades, como Anantara Quy Nhon Villas no Vietnã e o recém-inaugurado hotel Fendi em Roma (Fondazione Alda Fendi Esperimenti), estão levando o luxo do perfume a outro nível, deixando os hóspedes personalizarem o aroma do quarto a partir de um menu de aromas.

Um perfume próprio

Um estudo da Universidade de Stirling, na Escócia, descobriu que as pessoas escolhem fragrâncias que complementam seus aromas naturais, indicando que escolhemos instintivamente um perfume para trabalhar em conjunto com nosso odor corporal e feromônios individuais. Um exemplo disso vem na forma de GlossierYou, um “intensificador de cheiro de pele” que é considerado a melhor fragrância pessoal, pois o ingrediente principal é o cheiro de sua própria pele, que é aprimorado com notas de base sutis.

A exploração do perfume e o poder do nosso olfato no bem-estar estão em sua infância. No futuro, podemos esperar que a neurociência do perfume se torne mais difundida em tudo o que fazemos, e os aromas serão usados ​​de maneiras com as quais nunca teríamos sonhado – tanto em espaços públicos quanto pessoais.

Leia também:

Meditação é tendência no mundo e se tornará plural

Conhecimento da neurociência pode ser chave para aprendizado  

Você sabe o que é FOMO e JOMO

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

renataspallicci.com.br
fitdobem.com.br
dosonhoarealizacao. com.br