Realização


5 min de leitura

Dica de Filme: Um homem entre gigantes mostra a luta de um médico contra o sistema

Renata Spallici fala sobre o novo filme de Will Smith que aborda temas como princípios, respeito e decepção.

 6 de junho de 2016

Gente! Parem tudo e assistam já ao filme Um Homem entre Gigantes! Pra começar, o filme é com o espetacular do Will Smith, de quem sou super fã. Além de um excelente ator, e que nesse filme está ainda melhor, ele vive de acordo com uma filosofia de vida baseada no respeito, ética, família e percepção de aspectos existenciais que admiro muito e ele reflete essa forma de viver nos filmes que faz e escolhe para atuar. Mais do simplesmente um ator, ele é um artista que sabe o poder da arte que exerce para influenciar pessoas e por isso, busca sempre passar ensinamentos e lições de vida em seus filmes!

O enredo é  baseado em uma história real, é uma super-reflexão sobre o quanto devemos lutar por aquilo em que acreditamos e o quanto devemos ter respeito pelo ser humano, resilência e humildade. Esses quatro pontos me tocaram e emocionaram bastante!

O filme conta a história do médico patologista forense, Dr. Bennet Omalu, um nigeriano que chegou aos Estados Unidos com uma trajetória acadêmica invejável para fazer carreira na América. Uma característica especial do Dr. Omalu, e que, conforme eu citei, me tocou por mostrar o quanto devemos ter respeito pelo ser humano, é que, ao realizar autópsias em seus pacientes, ele conversa com eles. O que, é claro, causa estranheza e curiosidade em seus colegas. Outro fato diferente é que, além de conversar com os cadáveres, ele se recusa a usar os mesmos instrumentos em vários “pacientes”, pois acredita que, assim como pacientes vivos, eles mereçam o mesmo respeito e cuidado.

E é lógico que a instituição em que trabalha, uma agência pública mantida pelo Estado de Pittsburgh, não aceita a “excentricidade” do médico. Mas esses fatos são somente um preâmbulo para que conheçamos a personalidade única, respeitosa e zelosa do Dr. Omalu.

Isso porque a trama realmente começa, quando o médico começa a fazer autópsia em um ex-jogador de futebol americano, Mike (Daniel Sullivan). “Mike, as pessoas estão dizendo coisas horríveis sobre você. Eu posso dizer que tem algo errado. Mas eu não posso fazer isso sozinho. Eu preciso da sua ajuda, para contar ao mundo o que aconteceu com você”, diz o doutor ao corpo inerte.

E é fazendo essa análise, para tentar identificar a causa da morte do ex-atleta, que ele descobre que o paciente sofria de um trauma encefálico (a encefalopatia traumática crônica – ETC) que foi causado pelas sucessivas pancadas na cabeça que um jogador da NFL (a liga de Futebol Americano) recebe ao longo da carreira.

Ao fazer a descoberta, ele publica um artigo em uma respeitada revista científica, tentando alertar outros jogadores sobre os perigos desse esporte. E aí é que  ele conhece toda a força dos conglomerados americanos para defender seus interesses.

O Dr. Omalu compra a briga e faz de tudo para lutar por aquilo em que acredita. O que mais achei bonito em sua luta é que ele não queria simplesmente provar que estava certo para satisfazer seu ego, mas ele tinha um propósito muito mais nobre: tentar evitar que novos jogadores sofressem do mesmo problema e tivessem o mesmo destino de Mike.

O filme aborda também a decepção de um homem contra o país em que escolheu para viver, por acreditar nos preceitos tão divulgados pela propaganda norte-americana e mostra também a sua relação familiar, marcada por alguns erros, mas também por momentos de humildade e, acima de tudo, humanidade!

Enfim, acho que até já contei demais sobre o filme. Não quero ser a “estraga o prazer” e impedir vocês de se deliciarem, refletirem e se emocionarem nesses 193 minutos de filme.

Mas gostaria de deixar registrada aqui minha profunda admiração por esse homem que, muito além de um personagem de um filme, é um ser humano admirável,  e  que  mostrou que devemos sempre lutar pelos nossos princípios por mais poderosos que sejam aqueles que estão contra nós!

Espero que assistam e, principalmente, que gostem da indicação!

Vejam o trailer para ter um gostinho do filme:

Gratidão por ter vocês comigo

Renata Spallicci

Leia também:

Dica de filme: Ruth e Alex ensina que as diferenças podem nos tornar mais fortes

Dica de Filme: “Ensina-me o amor” vai além de comediazinha romântica

Tenha a coragem de ser vulnerável e imperfeita

Busque sempre o seu propósito 

Busque seu propósito. Deixe  seu legado.

Rê Spallicci

 






Nova rede social foca na exclusividade Realização

Nova rede social foca na exclusividade
Um Natal diferente, de renúncias e amor… Realização

Um Natal diferente, de renúncias e amor…
Você sabe o que é Mansplaining? Realização

Você sabe o que é Mansplaining?
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68


Open chat
Fale comigo!
Siga nas redes sociais

Política de Privacidade   Contato   Sobre


Open chat
Fale comigo!