fbpx maturidade emocional - Renata Spallicci

Maturidade emocional

RENATA SPALLICCI

Realização

07/02/2019

A importância da maturidade emocional

Pessoas emocionalmente maduras se queixam menos e têm vidas mais plenas e felizes.

“A maturidade é aquela idade em que o indivíduo já
não se deixa enganar por si mesmo.”

Ralph Waldo Emerson

Todos vocês sabem o quanto eu dou importância para o autoconhecimento como uma ação essencial para que possamos viver uma vida mais plena e cheia de propósitos.

E um dos grandes presentes que uma jornada de autoconhecimento nos proporciona é a maturidade emocional. Normalmente, a maturidade é associada à idade e aos anos de experiência de vida cronológica. No entanto, quando se trata de maturidade emocional, a idade pode ter pouco a ver com isso. Muitas vezes, a maturidade física chega antes da maturidade emocional… E há pessoas que chegam ao fim da vida sem nunca tê-la atingido.

Maturidade emocional é congruência

 Maturidade emocional

Ter maturidade emocional é sentir-se bem na própria pele! É ser congruente com aquilo em que se acredita e agir de forma autêntica em linha com nossos princípios e valores.

Quando se faz uma jornada de autoconhecimento, passamos a nos aceitar e amar como somos, respeitando nossas fortalezas e fraquezas. Não temos a necessidade de ter uma imagem que agrade aos outros, mas sim, de viver respeitando nossos propósitos e personalidade.

Amadurecer significa entender que não existe amor maior do que o amor próprio, aprender e aceitar o que a vida nos apresenta e seguir adiante.

Mas, para atingir a maturidade emocional é preciso muito trabalho e esforço. É imperativo olhar para dentro e se autoconhecer melhor, com a cabeça e o coração em perfeita sintonia. E, muitas vezes, este processo é doloroso, e a maioria de nós sente muito medo de se deparar com os próprios defeitos e fraquezas.

No entanto, somente nos submetendo a este processo é que conseguiremos nos libertar das amarras e deixar a vida fluir de forma mais leve e feliz.

Temos uma tendência de nos apegarmos ao passado, pensando que aqueles tempos foram melhores, mas esta atitude nos impede de viver o presente em sua plenitude. Ou então ficamos presos a traumas e crenças do passado, impedindo que ciclos de nossa vida se fechem e que feridas emocionais sejam cicatrizadas.

Cortar as dores do nosso passado é absolutamente necessário para avançarmos em nosso caminho emocional. Afinal, elas são como uma névoa que nos impede de ver o caminho que está à frente.

As pessoas emocionalmente maduras sabem como é importante  viver no presente, superando e aceitando o que passou. O que aconteceu já aconteceu; não podemos mudar. Por isso, devemos aprender com nossos erros e seguir em frente, sempre!

Aprendizado constante

Ter maturidade emocional não significa que estamos prontos para todos os obstáculos da vida e que seremos sábios para não cometermos erros. Mas sim, que cometeremos erros diferentes daqueles que já cometemos e iremos a busca de um caminho constante de evolução. Pessoas emocionalmente maduras olham para os seus erros com amorosidade, acolhimento e com o entendimento claro de que a vida é um processo.

Por isso, eu acredito que, na vida, todos somos professores e alunos, todos os dias, todas as horas. Ensinamos e aprendemos, mas, para tanto, precisamos nos dar a oportunidade de olhar para o outro e para nós mesmos de uma forma diferente, com entendimento de que cada um de nós tem uma história e está em um estágio de amadurecimento,  e que devemos respeitar o processo de todos.

A maturidade emocional nos ajuda a entender melhor nossos próprios sentimentos e os dos demais. As pessoas emocionalmente maduras se esforçam para escrever e pensar sobre as suas opiniões ou sobre como se sentem.

Quer viver infeliz? Reclame de tudo e de todos

E, ao nos amarmos mais e aceitarmos nossos erros e o dos outros, passaremos a nos queixar menos! Afinal, as queixas podem nos aprisionar em labirintos sem saída. As pessoas emocionalmente maduras já aprenderam que somos o que pensamos.  Se você agir mais e reclamar menos, significa que está crescendo emocionalmente. Por isso, parar de reclamar é a melhor maneira de promover mudanças em sua vida!

Com tudo isso, quero lhe dizer algo muito simples: a maturidade emocional não aparece aos 30 ou aos 40 anos, porém  quando você resolve cultivá-la. Na realidade, não há um ponto de partida que nos confere a capacidade de emocionalmente maduros… A maturidade emocional é um investimento cotidiano, é um despertar continuado perante  si mesmo e ante os  outros. Para atingi-la, é preciso colocar em prática uma série de hábitos, uma série de estratégias que vão funcionar somente se as fomentarmos por meio da força de vontade e da armadura da humildade. 

Dicas para buscar a maturidade emocional

Liderança de Shakti

Lembre-se de que cumprir uma jornada do autoconhecimento é o melhor presente que você pode lhe dar!  É um processo doloroso, mas extremamente recompensador! Aqui, no meu blog, você tem vários artigos que podem ser um começo significativo para esta incrível aventura. Se você leu este texto é porque o tema já o interessa e, certamente, este já é um primeiro passo para viagens ainda mais profundas em seu eu interior! Conte comigo!

 

Leia também:

Autoconhecimento é a chave para o crescimento pessoal

Em busca constante do autoconhecimento

Autoconhecimento e Processo Hoffman

 

Busque seu propósito. Deixe o seu legado.

Rê Spallicci

 

 

 

 

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

renataspallicci.com.br
fitdobem.com.br
dosonhoarealizacao. com.br