Saúde

Outubro Rosa – Mês de Prevenção do Câncer de Mama

Os maiores aliados contra o câncer de mama são a prevenção e o diagnóstico precoce. Por este motivo, campanhas de conscientização, como o Outubro Rosa, são tão relevantes.

 29 de outubro de 2015
6 min de leitura

Outubro rosa

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é celebrado em todo o mundo e simboliza um mês para a conscientização da luta contra o câncer de mama, estimulando a participação da população, empresas e entidades.

A ação começou em 1990, nos Estados Unidos, em Nova York, e pouco a pouco foi ganhando o mundo. No Brasil, a primeira ação relativa ao Outubro Rosa aconteceu em 2002, com a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como Obelisco do Ibirapuera), em São Paulo.

Hoje, diversos monumentos e prédios públicos e privados iluminam suas fachadas na cor da campanha, marcando a participação na luta contra a doença.

Prevenção, a melhor arma

O câncer de mama é um dos cânceres com maior incidência em todo o mundo. No Brasil, são esperados aproximadamente 57 mil casos novos da doença a cada ano.

Mas, se a incidência da doença assusta, os números sobre a cura com a detecção precoce do tumor são bem mais animadores. Descoberto em sua fase inicial, a possibilidade de cura se dá em até 95% dos casos. Por isso, campanhas como o Outubro Rosa são fundamentais para conscientizar as mulheres sobre a necessidade de visitas regulares ao ginecologista e a realização de mamografias anuais, a partir dos 40 anos.

É o que explica Francisca de Paula Harley, presidente da Américas Amigas, entidade que, ao lado da Associação Laço Rosa, iluminou o principal cartão postal do Brasil. “Levar a mensagem da campanha para milhares de pessoas que verão o Cristo Redentor iluminado de rosa é nosso objetivo junto à Fundação Laço Rosa. Reforçar a importância do diagnóstico precoce é dar uma chance à vida.”

As Américas Amigas é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) e Entidade Promotora dos Direitos Humanos, que tem como missão reduzir as taxas de mortalidade entre as brasileiras, principalmente entre a população de baixa renda, por meio da detecção precoce da doença. Para tanto, doa mamógrafos, treina e capacita profissionais na área de mamografia e promove iniciativas de conscientização e informação sobre o câncer de mama.

Ao longo de seis anos de atividades, a associação já doou 23 mamógrafos, oito sistemas de mamografia digitalizada e uma mesa de estereotaxia para instituições públicas e filantrópicas em 11 estados brasileiros. Graças aos equipamentos doados, mais de 400 mil mamografias já foram realizadas pelos beneficiários, entre as quais milhares de mulheres examinadas por meio de dois navios da Marinha do Brasil, cujos médicos prestam atendimento às populações ribeirinhas do Amazonas e Pará.

Já a Fundação Laço Rosa — que nasceu em 2011, a partir da emocionante história de vida de três irmãs — já pôde contabilizar inúmeras conquistas de suas campanhas de conscientização sobre a detecção precoce de câncer de mama e o resgate da autoestima. Além do Banco de Perucas On-line — um projeto de doação gratuita de perucas pela internet para pacientes submetidas à quimioterapia, que já atendeu, somente em 2014, 1.045 famílias de todo o País — a Fundação Laço Rosa também está à frente de iniciativas como a Rosas do Morro, que leva a comunidades carentes informação sobre a doença e os direitos da mulher, e a Educar para cuidar, que inclui palestras em escolas da rede pública de ensino. “Esta ação dissemina entre crianças e adolescentes a importância de detecção precoce do câncer de mama, fazendo com que eles levem essa mensagem para dentro de casa”, revela Marcelle Medeiros, presidente da Fundação Laço Rosa.

Femama

Muitas são as entidades que realizam belos trabalhos em relação ao problema do câncer de mama, seja com campanhas preventivas ou de amparo às mulheres que estão em tratamento. A Femama, Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), congrega iniciativas de várias dessas ONGs.

Neste Outubro Rosa, a federação lançou a campanha “Para Todas as Marias”, que luta por acesso aos tratamentos adequados do câncer de mama metastático no País. “Duas mulheres com câncer de mama podem possuir células cancerígenas muito diferentes entre si e necessitar de terapias específicas para o seu tipo de doença para obter um resultado mais eficaz. Tratamentos adequados podem prolongar o tempo de vida e garantir maior qualidade de vida para pacientes com câncer de mama metastático. É fundamental que as pacientes usufruam desses avanços da medicina em seu tratamento”, afirma a doutora Maira Caleffi, presidente da Femama.

Câncer de mama metastático é aquele que atingiu outros órgãos do corpo, mais frequentemente os ossos, os pulmões, o fígado ou o cérebro.

Seja por maior acesso à informação ou ao tratamento adequado, a luta do câncer de mama no Brasil conta com inúmeras guerreiras que ajudam a levar conscientização, esperança e cura a milhares de mulheres no Brasil.

Por serem entidades filantrópicas, essas associações estão sempre abertas a doações. Quer saber mais? Clique nos links abaixo.

http://www.americasamigas.org.br/doacao

http://www.fundacaolacorosa.com/doe-aqui/

http://www.femama.org.br/novo/doacao.php?menu=doacao 

Busque seu propósito. Deixe  seu legado.

Rê Spallicci








Abrir Conversa
Fale comigo!
Abrir Conversa
Fale comigo!