Carreira

Finja o que quer ser, até se tornar aquilo que deseja!

A psicóloga Ammy Cuddy, em um vídeo que viralizou no TED, mostra que mudanças simples em nossa postura corporal podem nos ajudar a vencer barreiras, romper limites e falar em público.

 28 de janeiro de 2016
2 min de leitura

Finja o que quer ser, até se tornar aquilo que deseja

Eu adoro ver os vídeos do Ted! E hoje, quando estava pensando sobre este post, abordando o tema “Falar em Público”, eu me lembrei de uma palestra da psicóloga social Ammy Cuddy. Na sua apresentação no Ted ela mostra, com resultados científicos, o quanto nossa postura corporal pode mudar o que as pessoas pensam sobre nós, mas, principalmente, pode nos tornar aquilo que desejamos!

E porque eu lembrei disso? Porque quando comecei a falar em público, eu ficava bastante nervosa. Mas, de tanto me esforçar, estudar e “fingir” que eu estava ali no palco e nos holofotes com toda a naturalidade do mundo, com o tempo, eu realmente fui evoluindo e hoje me sinto totalmente segura ao me apresentar.

Claro que esta minha segurança não veio sem esforço. Em primeiro lugar, sempre fui desinibida e isto já me ajudou muito. Mas, desde que assumi a responsabilidade de falar em nome do Apsen, eu passei a levar este assunto muito a sério. Aliás, como tudo o que faço na minha vida! Fiz então aqueles cursos tradicionais “Como falar em público”, onde você é filmada e depois todos os seus defeitos são apontados, fiz curso de teatro com o Wolf Maia e, mais recentemente, como já comentei no post anterior, fiz coaching com a Zora Viana.

Resumindo. Para falar em público é preciso preparo, cuidado com a sua postura corporal, domínio do tema e principalmente treino, treino e mais treino!

Para finalizar, deixo aqui pra vocês o vídeo da Ammy Cuddy que comentei. Aproveitem e lembrem-se: finja o que você quer ser até se tornar aquilo que deseja!

Até a próxima!

Leia também:

Melhores videos de TED

 Como fazer apresentação em PowerPoint

Técnicas para boas apresentações 

 

Busque seu propósito. Deixe  seu legado.

Rê Spallicci