Pandemia proporcionou oportunidade para rever prioridades

RENATA SPALLICCI

Carreira

17/11/2020

Pandemia proporcionou oportunidade para rever prioridades

Mais do que nunca ter uma vida com propósito é essencial para o desenvolvimento profissional

7 min de leitura

Há tempos, defendo a importância de termos propósito em tudo aquilo que fazemos. Em nossas vidas, em nossas carreiras, em nossas atividades diárias… Viver com propósito nos ajuda a ver cada ação que realizamos por outra perspectiva… Ajuda-nos a entender que tudo o que fazemos é parte de algo maior: do nosso propósito.

Desse modo,  percebemos que nossa vida vai muito além das nossas carreiras, que nossas carreiras vão muito além dos nossos empregos, que nossos empregos vão muito além de nossa subsistência. Enfim, damos sentido a tudo, se conseguirmos alinhar cada atividade desempenhada ao nosso propósito de vida.

A oportunidade trazida pela pandemia  

A oportunidade trazida pela pandemia

Se antes da pandemia, talvez, a loucura do dia a dia nos dificultasse ver a vida por essa perspectiva, com a Covid-19 impondo uma rotina de ‘trabalhar em casa’, um balanço pessoal muito diferente começou a surgir para muitos de nós.

Enquanto alguns simplesmente mudaram de local do escritório para casa sem qualquer mudança no que fazem, outros usaram a mudança para se tornarem mais autoconscientes, para refletirem sobre o que realmente importa e  estudar este novo momento que se apresenta.

Necessidades X desejos

Uma das percepções surpreendentes para muitos de nós, durante a Covid, foi de quão pouco realmente precisamos. Precisamos mesmo de tantos sapatos, gravatas, bolsas de grife, joias? Precisamos mesmo desse modelo de celular mais recente? Quantos desejos convertemos em necessidades ao longo dos anos, adquirindo e acumulando coisas?

O matemático Jordan Ellenberg apresentou o Índice Hawking. Ele mede quantos livros mais vendidos as pessoas compram, mas nunca os concluem. Sua pesquisa mostrou que as pessoas só conseguiram ler cerca de dois por cento do  livro de Hillary Clinton, Hard Choices, que encabeçou a lista. Um ótimo exemplo de aquisição de coisas que nunca usamos.

O site de compras de segunda mão Thred Up, em seu relatório de revenda de 2020, observou que cerca de 70 por cento dos consumidores estão agora abertos para comprar produtos de segunda mão – um aumento maciço. E as pessoas também estão desistindo de seus itens pouco usados ​​para colocá-los à venda.

Esse exercício de necessidades versus desejos é útil, porque nos dá clareza sobre objetivos  que devem realmente importar.

O que você pode contar e o que realmente conta

Há uma citação que muitos atribuem a Einstein, mas que, na verdade, não se sabe se realmente veio dele:  “Nem tudo que conta pode ser contado, e nem tudo que pode ser contado conta.”. A Covid nos mostrou a diferença nessas duas categorias.

Muitos de nós, como líderes empresariais atuais, estamos acostumados a ser guiados por números. Receitas, lucros, produtividade, incrementos – tudo para nós se enquadra na categoria do que pode ser contado. O que a Covid nos mostrou é que o que não pode ser contado, muitas vezes, é o que realmente conta – relacionamentos, confiança, compaixão, empatia.

Várias pessoas que perderam seus empregos estão descobrindo, de repente, que os únicos amigos com quem podem realmente contar são aqueles dentro das quatro paredes de casa.

Em seu famoso discurso de formatura, o ex-CEO da Coca-Cola, Brian Dyson, no Georgia Tech Institute, em 6 de setembro de 1991,  falou sobre as cinco bolas.

“Imagine a vida como um jogo em que você esteja fazendo malabarismos com cinco bolas no ar. Você os nomeia trabalho, família, saúde, amigos e espírito. E você está mantendo tudo isso no ar. Você logo entenderá que o trabalho é uma bola de borracha. Se você deixá-lo cair, ele se recuperará. Mas as outras quatro bolas – família, saúde, amigos e espírito – são feitas de vidro. Se você deixar cair uma delas, ficarão irrevogavelmente arranhados, marcados, cortados, danificados, ou mesmo estilhaçados. Eles nunca serão os mesmos. Você deve entender isso e se esforçar para ter equilíbrio em sua vida.”

AdityaPuri, CEO do HDFC Bank, frequentemente se refere a este discurso e é um dos poucos líderes empresariais que realmente o vive. Ele chega mais cedo do que a maioria, mas sai às 17h30 sem o menor sentimento de culpa. Ele é conhecido por não usar relógio nem telefone celular. E ele entregou os resultados de negócios ao longo de sua gestão. Ele entendeu a diferença entre as bolas de cristal e a de borracha.

A Covid nos deu uma perspectiva bem necessária. Maridos e esposas que trabalham agora em casa, de repente, começam a ver o significado da carga que seu parceiro acumula com os afazeres domésticos. As mães e os pais, de repente, perceberam o quão pouco eles têm feito parte dos estudos e sonhos de seus filhos. Redes de amigos do tempo do Ensino Médio foram ativadas. As pessoas estão reservando tempo para se exercitar, meditar, refletir. A Covid nos mostrou o que realmente importa e como consideramos essas coisas verdadeiramente importantes.

Muito além do trabalho

A Covid também mostrou a muitos de nós a pobreza de nossas vidas fora do trabalho. Muitos se identificam totalmente com seu trabalho. Quando ele está subitamente em perigo ou desaparece,  se deparam com um vácuo terrível. Eles não acumularam nenhum conhecimento fora do trabalho, não cultivaram hobbies ou interesses, têm apenas colegas e não cultivam amigos.

A pandemia nos mostrou a imprudência dessa abordagem da vida. A Covid nos deu espaço para revisar as coisas que podemos incluir neste balanço. Talvez aproveitar o tempo fora do trânsito para fazer cursos on-line para  ajudar a requalificar. Ou simplesmente para seguir uma paixão.

Muitos  que não cozinhavam começaram a experimentar alguns pratos feitos em casa. Alguns aprenderam a tocar um instrumento musical.

Eu sou uma pessoa apaixonada pelo meu trabalho e igualmente apaixonada por aprender. Nessa pandemia, aproveitei para passar por mentorias, por fazer um curso espetacular com a editora Gente (hum… vem novidade por aí) e estou me preparando para me submeter a  mais um processo Hoffmann de autoconhecimento.  

A vida precisa ser mais do que nossa carreira e profissão. A Covid nos ajudou a colocar as coisas em perspectiva. Precisamos aprender, precisamos crescer, construir nossos relacionamentos, precisamos construir aquele balanço pessoal que vai além do trabalho.

Thomas Merton, o monge e místico americano, escreveu que tudo o  que realmente precisamos em nossas vidas, já está em nossas vidas. Ele chamou isso de “integridade oculta”. Podemos usar esse momento da humanidadepara reclamar (e motivos não nos faltam), mas podemos também usar a oportunidade para compreender essa “totalidade oculta” em nossas vidas! Tenho certeza de que, agindo assim, nosso balanço será realmente saudável.

Leia também:

Como criar e encontrar oportunidade no novo mundo

Liderar é entender que nem todos são iguais e agir com empatia

A importância de liderança no novo normal

Busque seu propósito. Deixe o seu legado.

Rê Spallicci

Renata Spallicci

Empresária, escritora, palestrante, coach e influenciadora digital, empreendedora, rainha de bateria da Barroca Zona Sul e campeã de fisiculturismo, Renata é inspiração para que as pessoas busquem, sempre, se autoconhecer e assim superar os desafios e trilhar a jornada rumo à realização dos seus sonhos.

renataspallicci.com.br
fitdobem.com.br
dosonhoarealizacao. com.br