fbpx Férias e estresse – por que as férias podem ser um motivo de mais estresse e como fugir dessa cilada - Renata Spallicci

RENATA SPALLICCI

Carreira

25/07/2019

Férias podem ser estressantes e não são a solução para problemas no trabalho

Não transforme as suas férias em um problema e muito menos em solução

Julho e o feed da gente tá como? Exatamente! Lotado de gente curtindo as férias. É um na praia, outro no campo, a criançada se divertindo, foto de pratos deliciosos, lugares fantásticos… Mas sabia que as férias podem se tornar  também um fator de estresse? E que elas não vão resolver os males que o atormentam no trabalho?

Jornadas maiores e acúmulo de responsabilidades

Vivemos um período insano. Sou só eu ou vocês também têm a sensação de que os dias estão cada vez mais curtos e a nossa agenda cada vez mais lotada?! No meu caso, minhas atividades são fruto de meu desejo de conseguir conciliar várias atividades que eu amo… Então, eu não reclamo, não.

Mas com a crise econômica e as empresas trabalhando no limite de seus recursos, o que vemos é muita gente realmente sobrecarregada e fazendo jornadas de trabalho insanas! Tudo isso por acumular responsabilidades que, muitas vezes, deveriam estar divididas por duas ou três pessoas.

O que surge, então, como o santo graal da salvação do trabalho? Sim… Elas, as tão esperadas, comentadas e fotografadas férias.

Mas a questão é que por mais desejadas (e necessárias) que  sejam, elas vêm sendo também motivo de mais pressão e esgotamento que podem levar o indivíduo ao burnout  (veja abaixo duas matérias que eu já fiz sobre o tema).

Da preparação aos dias de curtição

Tudo começa na programação para as férias: você quer tirar em julho, mas seu ou sua chefe e toda a torcida do Corinthians também! Afinal, são férias escolares, e todo mundo quer aproveitar as crianças. Aperta daqui, emenda de lá… e você consegue dez sonhados dias para curtir o sol de Salvador.

Só que aí bate aquela dúvida:  e aquela atividade diária que eu faço, quem vai fazer? E se a pessoa não fizer direito, vão me culpar por não ter explicado direito? E se ela fizer bem demais, vão me demitir na minha volta?

Bom, aí você se convence de que a empresa pode sobreviver dez dias sem você, e que ninguém vai lhe passar a perna… Porém,  uma nova preocupação o atormenta: será que vou conseguir dar conta de tudo antes de me ausentar nos dez dias?  

Um mês antes das férias você começa, então, a trabalhar dobrado. Sua jornada que era de 10 a 12 horas vai de 12 a 14… Alguns de seus colegas de trabalho começam a  olhá-lo  atravessado porque, segundo pesquisa da Business Insider e LinkedIn, cerca de 23% dos profissionais se sentem esgotados, quando seus colegas de trabalho estão de férias.

Bom, mas como todo dia um dia chega, as férias (sua linda) também chegaram! Aí você viaja e começa a se estressar já no aeroporto. É fila, é o atendente que não é rápido o suficiente. No resort, o seu quarto é bom, mas podia ser melhor! No dia seguinte, ao acordar, você logo checa o celular para ver se ninguém do trabalho está precisando de você…

CHEGA! Gente, vamos respirar? Será que não tá na hora de você trabalhar com algo que lhe traga prazer, e que as férias sejam, sim, um momento legal, mas não a sua fuga de um lugar que odeia?

Será que não tá na hora de a gente, pelo menos nas férias, desligar o celular e nos reconectarmos um pouco com o outro, com a família e, principalmente, com você mesmo?

Precisamos aprender a viver melhor o tempo presente, a parar de carregar o estresse do dia a dia conosco. Será que precisaremos de algum guru para nos ministrar um treinamento de “como curtir as férias”?

Respire fundo, aproveite para tocar os pés na areia, para subir no alto da montanha, para olhar a imensidão do mar! Veja seus filhos brincando, deixe as férias correrem sem tantas programações e visitas obrigatórias.

Um estudo da Radboud University descobriu que as férias eficazes lhe dão a liberdade de escolher o que você quer fazer. Isso significa duas coisas: tente evitar estruturar suas férias em torno de um cronograma e planeje ir a um lugar que tenha várias opções para escolher dependendo do tempo, seu nível de energia ou seu orçamento.

O mesmo estudo também sugere fazer pausas a cada 3-6 meses. Se você não puder tirar uma semana de férias cerca de três vezes por ano, faça pausas curtas. Forçar toda a sua diversão em um período só coloca muita pressão sobre esse momento e o leva a um monte de erros indutores de estresse.

Faça algo diferente, porque só assim podemos começar a mudar a forma como vivemos e convidar algo novo para as nossas vidas.

E, se nada disso adiantar e as férias continuarem a ser um motivo de estresse e preocupação e o santo graal de uma vida entediante: repense seu trabalho, seus valores, sua carreira, sua vida.

Não se permita viver somente 30 dias por ano. Viva todos os 365 de forma intensa. Esta vida é só sua e é única! Não a desperdice!

Leia também:

Burnout é reconhecido como doença

Sempre cansado? Cuidado! Você pode estar com a síndrome da exaustão – burnout!

O teu trabalho te deprime?

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

renataspallicci.com.br
fitdobem.com.br
dosonhoarealizacao. com.br