Além do VUCA – O Mundo BANI vem com tudo!

RENATA SPALLICCI

Carreira

17/12/2020

Além do VUCA – O Mundo BANI vem com tudo!

Frágil, Ansioso, Não linear e Incompreensível. O Mundo BANI é uma evolução do mundo VUCA?

9 min de leitura

Semana passada, falei aqui no meu blog sobre o mundo VUCA, um acrônimo em inglês para representar o ambiente em que vivemos: “volátil”, “incerto”, “complexo” e “ambíguo”.

No entanto,  por mais que esse termo ainda represente muito do nosso mundo, estamos em meio a um processo de grande transformação que faz com que uma nova terminologia ganhe cada vez mais força: a do mundo Bani, um novo acrônimo inglês que significa Brittle, Anxious, Nonlinear e Incomprehensible –(Frágil, Ansioso, Não Linear e Incompreensível), em tradução livre.

O ambiente VUCA mudou substancialmente

O ambiente VUCA mudou substancialmente

E é claro que isso não é apenas uma questão terminológica. Mas a verdade é que nosso mundo muda tanto e de forma tão rápida que o conceito VUCA começa a deixar de fornecer insights úteis sobre a questão básica: como podemos lidar razoavelmente com as circunstâncias atuais?

Será que neste mundo, em seu estado atual, o VUCA ainda é suficiente para dar sentido a ele ou para descobrir possíveis cenários futuros? Ou, em outras palavras, o ambiente VUCA está evoluindo para um novo cenário que exige uma nova terminologia, uma nova linguagem para explicar o mundo mudado?

Então, por que BANI?

O que costumava ser volátil deixou de ser confiável.

As pessoas não se sentem mais inseguras, estão ansiosas.

As coisas não são mais complexas; em vez disso, obedecem a sistemas lógicos não lineares.

O que costumava ser ambíguo parece agora incompreensível…

Vamos entender melhor esse novo conceito?

Assim como na sigla VUCA, cada letra possui um significado específico que contribui para o termo.

“B” como em Brittle

Você não pode confiar em algo quebradiço ou frágil. Ele pode quebrar do nada – apesar de parecer confiável, flexível e até mesmo inquebrável. Em um mundo BANI, um sistema frágil pode funcionar bem na superfície, embora esteja à beira de quebrar para sempre.

Um sistema que se torna frágil geralmente é o resultado da maximização dos lucros – e isso se aplica basicamente a qualquer área da vida. Apenas cito  como exemplo a agricultura monocultural, drenando efetivamente o solo, além de torná-lo mais vulnerável: um pequeno erro pode causar apenas a quebra da colheita da safra.

A maldição dos recursos se dá(?) quando grandes regiões se concentram exclusivamente em seus recursos naturais, pouco antes de o progresso tecnológico substituí-los inteiramente.

A história oferece vários exemplos para ambos os padrões, e você pode encontrar um ponto crítico de falha em praticamente qualquer sistema. E mais: em um mundo em que tudo está interconectado – como hoje – uma falha desastrosa ocorrida em um país pode causar um efeito cascata em todo o planeta. Basta olhar para o suprimento de comida, o abastecimento de energia e comércio global em geral.

Nossos sistemas críticos estão essencialmente interligados e não possuem sistemas à prova de falhas. Se um componente falhar, o resultado pode muito bem ser uma série de sistemas falhando e caindo como dominós, um após o outro. Aliás, estamos vivendo exatamente muito disso por causa da pandemia da COVID 19!

“A” como em Ansioso

Nesse contexto, a consequência óbvia é que a próxima letra do BANI deve significar “ansioso”. Se você estiver ansioso, também se sentirá impotente e incapaz de tomar decisões: qualquer opção disponível pode resultar em uma escolha terrivelmente errada. Em um mundo ansioso, as pessoas tendem a se tornar passivas para evitar decisões potencialmente erradas.

“N” é para Não linear

 A lógica básica do que conhecemos como uma cadeia linear de causa e efeito se tornou não linear e nada mais se encaixa perfeitamente.

Pequenas decisões têm impactos desproporcionais que podem ser benéficos ou devastadores. Mudanças levam a consequências com consideráveis  atrasos ou só mais tarde se tornam tangíveis.

Por exemplo, a atual pandemia introduziu uma crise sem precedentes em termos de escala, extensão, infecção e taxas de mortalidade – e essa luta continuará por mais alguns meses, provavelmente anos. Os mesmos padrões de não linearidade se aplicam à crise climática. O aquecimento global, da forma como está se manifestando hoje, de fato é resultado de decisões tomadas pelas indústrias por volta de 1980.

O mesmo também se aplica à economia, aos sistemas biológicos, à saúde médica …  As consequências plenas de qualquer causa podem levar muito tempo para emergir.

“I” é para Incompreensível

Esses resultados não lineares de qualquer causa, eventos e decisões dadas muitas vezes parecem não ter qualquer tipo de lógica ou propósito – eles são incompreensíveis. Não podemos compreender a causa, porque ela pode ter se passado há muito tempo ou pode parecer muito terrível ou totalmente maluca. Isso torna as investigações simplesmente ridículas e não podemos entender isso.

A codificação é um bom exemplo do “incompreensível” no BANI.

Por exemplo, o software pode funcionar apenas com uma determinada linha de código que aparentemente não serve a nenhum propósito ou funciona em qualquer lógica de codificação. No entanto, excluir a linha tornará o software inútil. Pode ser um clichê dos programadores, mas ilustra bem o termo incompreensibilidade. A programação geralmente segue padrões lógicos alinhados, embora o caso seja bem conhecido e a causa e o efeito não façam sentido algum.

Curiosamente, ter mais informações e dados disponíveis também não significa encontrar uma resposta.

Junto com sinais potencialmente valiosos, o ruído também aumenta.

Ao mesmo tempo, nossa capacidade de entender o mundo permanece a mesma.Portanto, mais informações podem apenas sobrecarregar nossas capacidades de pensamento.

Falando em software, também precisamos olhar para a Inteligência Artificial que foi introduzida em muitas esferas da vida diária e se tornou cada vez mais importante. Seus algoritmos aprendem continuamente com o que fazemos – nosso comportamento, conteúdo disponível, e assim por diante. Enquanto isso, observamos resultados desproporcionais, bem como efeitos profundamente racistas, sexistas e outros efeitos discriminatórios, apesar de nossas melhores intenções.

É importante notar que podemos não compreender vários aspectos agora. Porém, tecnologias futuras e efeitos de sinergia (cérebro humano + tecnologia) muito provavelmente tornarão muitas coisas compreensíveis, afinal.

Estatísticas comprovam a necessidade de uma nova estrutura

À primeira vista, essas observações podem lançar uma luz devastadora sobre o antigo mundo VUCA. Pode-se considerar BANI um ponto de vista bastante distópico, até apocalíptico. Trabalhar no campo de cenários futuros sempre traz o risco de imagens do “fim do mundo”.

Temos estatísticas e números como taxas de suicídio, estudos sobre alcoolismo e outras pesquisas que indicam que o mundo BANI confunde as pessoas em todos os níveis do mundo. Isso pode resultar em desespero sólido e uma tendência geral de sucumbir ao pessimismo.

Entretanto, eu acredito de verdade que o BANI ofereça uma estrutura produtiva.

Para dar sentido ao mundo de novo. Para compreender melhor as ligações entre causas e efeitos. Para encontrar uma estrutura estável para determinar o que está acontecendo no mundo. Como tal, cada letra da sigla também sugere opções viáveis ​​para responder aos nossos desafios atuais:

Se algo é frágil, requer capacidade e resiliência.

Se algo nos faz sentir ansiosos, precisamos de empatia e atenção plena.

Se algo é não linear, exige contexto e adaptabilidade.

Se algo é incompreensível, exige transparência e intuição.

Uma porta para o futuro

Obviamente, essas são reações e não soluções para qualquer problema. Mas isso indica que os problemas podem ser resolvidos em algum momento, apesar da ansiedade que sentimos tão profundamente. Claramente, deixamos o mundo VUCA e entramos em um novo nível ou fase (BANI):

Os processos no mundo são massivos e não sabemos ainda seus efeitos completos. Os sistemas nos quais confiamos estão sujeitos a mudanças – incluindo sistemas comerciais, de informação, sociais e de colaboração. E a mudança sempre tem um preço.

Com o BANI, agora temos uma nova linguagem à nossa disposição para descrevermos e compreendermos o que está acontecendo. Fornece-nos uma base para desenvolver novas abordagens. Esta é uma chance a ser aproveitada… Então, vamos explorar as opções que temos.

Vamos agir juntos e encontrar mais caminhos para avançar de forma produtiva e sustentável? O que acham?

Leia também:

Não existe mais espaço para o modelo comando controle

O que o VUCA realmente significa

A transformação digital forçada

Busque seu propósito. Deixe o seu legado.

Rê Spallicci

Renata Spallicci

Empresária, escritora, palestrante, coach e influenciadora digital, empreendedora, rainha de bateria da Barroca Zona Sul e campeã de fisiculturismo, Renata é inspiração para que as pessoas busquem, sempre, se autoconhecer e assim superar os desafios e trilhar a jornada rumo à realização dos seus sonhos.

renataspallicci.com.br
fitdobem.com.br
dosonhoarealizacao. com.br