fbpx Estresse e ganho de peso – Entenda por que o estresse pode ter um sério impacto em quanto você pesa. - Renata Spallicci

O estresse engorda?

RENATA SPALLICCI

Dietas

19/11/2019

O estresse engorda?

Entenda por que o estresse pode ter um sério impacto em quanto você pesa, seja para menos ou para mais.

Certamente você já deve ter percebido que o seu humor influencia na forma como se alimenta ou lida com a comida, não é mesmo? Muita gente, quando fica ansioso, tende a comer mais; outros, em momentos de pressão, perdem o apetite. E a verdade é que “sim”, nosso humor tem ligação direta com o aumento ou perda de peso.

Mas, por que isso acontece? Como fazer para não deixar que o estresse influencie também em seu peso? É sobre isso que vamos tratar neste artigo! Vamos lá?

Por que a mudança de peso acontece

É sabido que experiências estressantes podem levar a mudanças de hábitos. Alguém passando por um momento difícil pode perder o apetite e pular as refeições. Mas o maior problema é quando a pessoa vive em estresse crônico, o que, normalmente, leva a um aumento no apetite e no desejo por alimentos não saudáveis.

Lentamente, ao longo de vários meses ou até anos, tal comportamento gera um ganho de peso que vai se acumulando.

E, em virtude da mudança de peso, podem acontecer também alterações hormonais desencadeadas pelo estresse, já que a resposta do corpo ao estresse tem sido associada a alterações no metabolismo, insulina e armazenamento de gordura.

A ligação entre estresse e cortisol

O estresse desencadeia uma resposta de luta ou fuga em seu corpo. Essa resposta libera hormônios, como adrenalina e cortisol.

A adrenalina prepara seu corpo para agir e minimiza seu desejo de comer.

Uma vez que os efeitos da adrenalina se dissipam, o cortisol, também conhecido como hormônio do estresse, permanece em seu corpo. O cortisol suprime temporariamente funções que não são essenciais, como suas respostas digestivas, imunológicas e reprodutivas.

Quando você tem mais cortisol em seu sistema, pode desejar opções alimentares menos saudáveis, como lanches com alto teor de açúcar e gordura.

Estresse e velocidade do metabolismo

Um estudo de 2015, realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, descobriu que o estresse estava associado a um metabolismo mais lento nas mulheres.

Pesquisadores questionaram as mulheres sobre os estressores do dia anterior, antes de alimentá-las com uma refeição rica em gorduras e calorias. Em seguida, os cientistas mediram sua taxa metabólica e examinaram seus níveis de açúcar no sangue, triglicerídeos, insulina e cortisol.

Eles descobriram que, em média, as mulheres que relataram um ou mais estressores nas 24 horas anteriores queimaram 104 calorias a menos do que as mulheres não estressadas. Essa diferença pode significar um ganho de peso de quase cinco quilos em um ano.

As mulheres estressadas também apresentaram níveis mais altos de insulina, o que contribui para o armazenamento de gordura. Também tiveram menos oxidação de gordura, que é a conversão de grandes moléculas de gordura em moléculas menores que podem ser usadas como combustível. A gordura que não é queimada é armazenada.

O estresse excessivo afeta até onde tendemos a armazenar gordura. Níveis mais altos de estresse estão ligados a maiores níveis de gordura abdominal, os quais podem ser particularmente difíceis de eliminar.

Isso é uma notícia bem ruim, uma vez que a gordura abdominal também está ligada a maiores riscos à saúde do que a gordura armazenada em outras áreas do corpo.

Portanto, mesmo que você não esteja comendo mais do que o habitual, experimentar altos níveis de estresse pode causar ganho de peso.

Hábitos alimentares induzidos pelo estresse

Níveis altos de estresse também podem levar a mudanças no seu comportamento, e que contribuem para o ganho de peso. Aqui estão algumas das mudanças alimentares mais comuns que as pessoas experimentam, quando estão estressadas:

Consumir alimentos com alto teor de gordura e alto teor de açúcar: as pessoas que sofrem de estresse crônico tendem a desejar mais alimentos gordurosos, salgados e açucarados. Isso inclui doces, alimentos processados, entre outros que não são bons para o organismo. Esses alimentos são tipicamente menos saudáveis ​​e levam ao aumento do ganho de peso.

Comer emocionalmente: níveis elevados de cortisol podem não apenas fazer com que você anseie por alimentos não saudáveis, mas o excesso de energia nervosa, muitas vezes, pode induzi-lo a comer mais do que normalmente.

Visitar mais as redes de fast food: quando você está estressado, é mais provável que renuncie a jantares saudáveis ​​em casa em favor dos fast foods que são mais ricos em açúcar e gordura.

Não ter tempo para se exercitar: com todas as exigências de sua agenda, o exercício pode ser uma das últimas coisas em sua prioridade de tarefas. Isso somado a muitas horas passadas sentado atrás de uma mesa, olhando para o computador, podem deixar sua vida ainda mais sedentária.

Esquecer de beber água: por incrível que pareça, não raro, os problemas são tantos que você pode se esquecer até de beber água. E é fácil confundir sede com fome… E aí você come ainda mais, em vez de se hidratar corretamente.

Ignorar as Refeições: Quando você está fazendo malabarismos com uma dúzia de coisas ao mesmo tempo, comer uma refeição saudável geralmente despenca de sua lista de prioridades. Você acaba pulando o café da manhã, porque está atrasado, ou não está almoça, porque não deu conta de todas as tarefas.

Apelar para as dietas da moda: o ganho de peso leva algumas pessoas a ingerirem intencionalmente menos alimentos do que o necessário, ou a experimentarem dietas da moda perigosas, a fim de perder o excesso de peso. Dietas que não são equilibradas com frutas e legumes, proteínas e carboidratos saudáveis, ​​geralmente podem prejudicar sua saúde em longo prazo, mesmo que pareçam atraentes em curto prazo.

Dormir menos: muitas pessoas relatam problemas para dormir quando estão estressadas. E pesquisas ligam a privação do sono a um metabolismo mais lento. Sentir-se cansado também pode reduzir a força de vontade e contribuir para hábitos alimentares pouco saudáveis.

Como quebrar o ciclo de estresse e ganho de peso

Pode ser estressante quando suas roupas não se encaixam bem e o número na balança é maior do que você gostaria. E quanto mais estressado você se sente, maior a probabilidade de ganhar peso. É um ciclo difícil de quebrar.

Felizmente, existem algumas etapas que você pode seguir para combater as alterações de peso relacionadas ao estresse. Aqui estão algumas estratégias que podem ajudá-lo a regular seu peso:

Faça do exercício uma prioridade.

O exercício é um componente essencial da redução do estresse e do controle de peso. Ele pode ajudá-lo a resolver os dois problemas, simultaneamente, por isso é um componente essencial para evitar o ganho de peso relacionado ao estresse. Seja uma caminhada durante o intervalo do almoço ou academia depois do trabalho, incorpore exercícios regulares à sua rotina.

Esteja atento ao que você come.

Prestar atenção aos seus hábitos alimentares pode ajudá-lo a obter controle sobre a sua alimentação. Uma revisão de 2011 de estudos que examinaram a ligação entre automonitoramento e perda de peso descobriu que indivíduos que mantêm um diário alimentar têm maior probabilidade de controlar seu peso. Portanto, se você usa um aplicativo para rastrear sua ingestão de alimentos, ou escreve tudo você consome em um diário alimentar, este hábito pode ser bastante útil.

Incorpore estratégias de alívio do estresse em sua vida diária.
Se você gosta de yoga ou encontra consolo ao ler um bom livro, incorpore estratégias de alívio do estresse em sua rotina diária. Isso pode reduzir seus níveis de cortisol e ajudá-lo a gerenciar seu peso

Enfim, está claro que o estresse engorda e que nem sempre conseguimos reduzir os agentes estressores; a alternativa, pois,  é estarmos atentos para evitar de entrar neste ciclo vicioso que será prejudicial para a balança e sua saúde!

Ah! E se quiser uma mãozinha para perder peso e mudar  sua relação com a comida, o meu método de emagrecimento Finalmente Magro  é baseado em seis pilares (mentalidade, organização, alimentação, atividade física, hidratação e descanso) que vão  ajudá-lo a perder peso de uma vez por todas e a transformar  sua vida!

Leia também:

Três passos para vencer o estresse

Ressignificando a comida em sua vida

Oito maneiras simples de perder peso

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci

Renata Spallicci

Atleta profissional fisiculturismo WBFF, executiva, empresaria, coach, influenciadora digital, escritora, palestrante motivacional e realizadora social fundadora do movimento Fit do Bem.

renataspallicci.com.br
fitdobem.com.br
dosonhoarealizacao. com.br