Afinal, o que é dieta?

RENATA SPALLICCI

Dietas

25/08/2020

Afinal, o que é dieta?

Conceito vai muito além de perder ou ganhar peso

7 min de leitura

Ao ler o título dessa matéria vocês devem estar pensando: “Gente, a Rê ficou louca! Todo mundo sabe o que é dieta!” Hum… E aí eu pergunto para vocês: será mesmo?

Vamos começar lá na etimologia da palavra? Díaita: é dessa palavra grega o sentido originário do termo “dieta” e significa “modo de vida”. É bom a gente recuperar a origem dessa palavra para compreender exatamente o que significa “fazer dieta”, porque é comum se ouvir essa expressão ligada somente à “perda de peso”.

Muito mais que perda de peso

Muito mais que perda de peso

E dieta, na minha concepção, tem muito mais a ver com a origem da palavra mesmo! Mas indo além do modo de vida, simplesmente, para qualidade de vida! Ou aprofundando, tem a ver com reeducação alimentar cujo objetivo é fazer com que a pessoa se alimente corretamente e, o principal, de acordo com a necessidade de cada uma.

Em geral, a reeducação vem com a mudança de hábitos alimentares. E para mudar os hábitos, é preciso pensar numa dieta equilibrada, na qual a gente não deve abrir mão de proteínas, vitaminas, fibras e minerais. E isso mostra que devemos considerar diversos tipos de alimentos: carnes, ovos, peixes, gorduras, óleos, verduras, legumes, oleaginosas, frutas, cereais, grãos, pães, massas, etc.  E para uma alimentação balanceada, todos precisamos comer moderamente, claro, inclusive para se perder peso com saúde, se for o caso.

Conheça seu corpo

Vocês sabem que eu sou uma atleta profissional de fisiculturismo, né? Mas independente de ser fisiculturista ou não, quem pratica exercícios diária ou regularmente, precisa saber a quantidade correta de calorias que deve consumir todos os dias. O índice diário de ingestão calórica varia de acordo com o físico da pessoa e depende da quantidade e da intensidade dos exercícios que pratica. Para uma dieta ser equilibrada, o nosso corpo tem de receber os nutrientes corretos durante as refeições.

Você já deve ter ouvido falar que quem pratica o fisiculturismo só come carne, não é?   Mas, não é bem assim, não. As proteínas são essenciais no processo, porque é preciso manter e ganhar massa magra. Portanto, não pode faltar peito de frango, ovos, lentilha, peito de peru, camarão, bacalhau, etc. E antes de malhar, a gente varia de clara de ovo, ricota, peito de peru, até  shakes. Adoro.

E a energia pra treinar?- é o que muita gente me pergunta. Não é só pra treinar também não! Faz bem consumir carboidratos complexos como batata-doce, grãos e aveia, regularmente, porque eles não aumentam instantaneamente a glicose no nosso corpo e fornecem energia de maneira estável. Aí o organismo absorve lentamente, por meio  dos nossos músculos e fígado, e lá são transformados em glicogênio.

Não precisamos entrar nesse nível de detalhe aqui, mas voltando à atividade física, é justamente ele, o glicogênio, que serve como fonte de energia, durante a prática de exercícios.                                                                 

E gordura saudável, você também já deve ter escutado ou lido alguma coisa por aí, certo? Antes do treino, ela atua como fonte de energia – na falta do carboidrato, ok? – e também protege o coração e o cérebro. Anote aí as melhores: amêndoas, abacates, salmão, pasta de amendoim, linhaça, chia. Vamos falar também das que fazem mal, daqui a pouco.

Não existe uma dieta ideal

Sem querer recomendar nada, porque é preciso conhecer você,  seu ritmo e  seu corpo, mas algumas coisas importantes a gente sabe de longa data: para manter um baixo índice de gordura e ter músculos, fique longe dos carboidratos simples. Nada de pães, refrigerantes, biscoitos, bolos… O excesso de açúcar também prejudica uma dieta equilibrada. E óbvio, fuja dos açúcares também, evite frituras e excesso de sal. As frituras, além do alto valor calórico, dificultam a digestão e contêm gordura saturada (vou falar disso daqui a pouco).  Ah! E exagerar no sal pode provocar um desequilíbrio com relação à água de seu organismo.                                                                               Parece simples, né? Mas não é assim, não. Se você pratica musculação ou exercícios aeróbicos frequentes, evidente que seu corpo vai precisar de mais energia e proteína. Eu, por ser fisiculturista, já preciso de macronutrientes, ou seja: proteínas, carboidratos e lipídeos na quantidade certa pra mim.                                                                                Já dei exemplos aqui de carboidratos e proteínas, para que você possa reconhecer como está se alimentando. Agora, vamos falar dos lipídeos, ou melhor, voltar às gorduras.
Apesar de serem vistas como vilãs nas dietas, as gorduras são importantes para diversas funções do organismo e devem estar no cardápio de quem busca uma vida mais equilibrada e saudável. Mas todo cuidado é pouco ao reconhecer e balancear o uso das gorduras:

. Óleos vegetais

. Oleaginosas (castanhas, macadâmia e amêndoas)

. Coco

. Margarina e Manteiga

. Gordura das carnes e leites

Uma dieta equilibrada deve conter entre 25% e 30% de lipídio, quer dizer… de gorduras insaturadas, as chamadas “do bem”. E o ideal seria ter no máximo 10% de gordura saturada (gordura animal).

Nem preciso falar que gordura trans a gente tem que evitar, não é? Nada de batata frita, biscoito, salgadinhos, sorvetes. É recomendável substituir pelas gorduras essenciais que existem nas oleaginosas, que eu citei logo acima, sem  esquecer as nozes e sementes.

Essas gorduras do bem ou saudáveis produzem energia e baixam o colesterol. Como? Elas liberam oxigênio e aumentam a queima de gordura corporal.                                       

Sem considerar que nem falamos de veganismo – e olha que existem body builders veganos super premiados – esta é uma dieta ainda mais específica, e a minha intenção aqui foi apenas dar um panorama geral sobre o conceito de dieta. Não existe nenhuma que possa ser recomendada para todos, uma vez que as pessoas são diferentes, com vidas distintas  e objetivos variados, ainda  que tenham a mesma constituição física. Assim, melhor mesmo é consultar um especialista, nesse caso, um nutricionista, pois este, sim, pode indicar um cardápio personalizado pra gente viver uma vida com saúde… E de qualidade.

Leia também:

Dieta cetogênica – permite emagrecer com dietas deliciosas

Sim! É possível emagrecer comendo carbo

As principais dietas para 2020

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci

Renata Spallicci

Empresária, escritora, palestrante, coach e influenciadora digital, empreendedora, rainha de bateria da Barroca Zona Sul e campeã de fisiculturismo, Renata é inspiração para que as pessoas busquem, sempre, se autoconhecer e assim superar os desafios e trilhar a jornada rumo à realização dos seus sonhos.

renataspallicci.com.br
fitdobem.com.br
dosonhoarealizacao. com.br