Gestão e Liderança

DE ESTAGIÁRIA A VICE-PRESIDENTE – CONHEÇA MINHA TRAJETÓRIA NA APSEN

Conheça mais sobre minha trajetória profissional e os passos que dei até ocupar a posição de vice-presidente da Apsen.

 20 de março de 2016
6 min de leitura

Vice presidente

Amanhã é o Dia do Químico! E esta data me inspirou a compartilhar com vocês um pouco sobre a minha carreira! Mas aí vocês vão me perguntar: Ué, Rê, mas o que o Dia do Químico tem a ver com isso? Simples, eu sou formada em Engenharia Química, pela FAAP!

A escolha pela faculdade de Engenharia Química foi motivada pela existência da empresa da minha família, a Apsen Farmacêutica, uma companhia fundada em 1969 pelos meus avós, Mario e Irene Spallicci, e que hoje é presidida por meu pai.

Quando escolhi a faculdade, pensei em uma formação que melhor pudesse me preparar para o desafio de, no futuro, trabalhar na empresa, o que começou mais cedo do que eu esperava.

Ainda na faculdade, no ano de 2003, eu passei a ser uma colaboradora da Apsen. Ao chegar, meu pai realizou uma espécie de “programa de trainee” comigo. Em menos de três anos, rodei praticamente por toda a Companhia, trabalhando e conhecendo as áreas na prática. Meus primeiros dias, inclusive, foram carregando caixas no almoxarifado da empresa!

Em paralelo, participava de todos os comitês estratégicos da Apsen, juntamente com meu pai. Claro que, no início, bem quietinha, só ouvindo. Assim, fui aprendendo e entendendo como a empresa funcionava.

Depois de ter passado por quase todas as áreas, em meados de 2006, fui para a área financeira. Nessa época, já estava formada e decidi fazer pós-graduação em Administração Contábil e Financeira, para poder contribuir de forma mais efetiva em minha nova função.

E foi justamente nessa área que enfrentei meu maior desafio. Nos anos de 2007 e 2008, passávamos por uma dificuldade de caixa, e eu e minha equipe tivemos que trabalhar muito duro para sair daquela situação. Foi um ano em que não tive férias, finais de semana ou noites. Vivi única e exclusivamente para a empresa. E o esforço valeu a pena. Em 2009, fomos case do BNDES como um exemplo de empresa que se recuperou de forma rápida e consistente.

Posteriormente, fiz um MBA de CEO na FGV (Fundação Getúlio Vargas) que me ajudou muito e me possibilitou a vir a ocupar o cargo de diretora de assuntos corporativos. Já nesse novo cargo, participei ativamente da criação do planejamento estratégico da Apsen, nos anos de 2015-2020, quando tivemos uma meta ambiciosa de duplicar nosso faturamento e atingir o faturamento anual de 1 bi!.

Com o sucesso da empreitada, (sim, atingimos o nosso bilhão em 2020), fui promovida a vice-presidente e responsável pelo novo planejamento da empresa, com vistas ao quinquênio 2021-2025.

Além disso, estou à frente de todo o processo de transformação digital, que já vem sendo referência em nosso segmento.

E  é esse aprendizado e o método que desenvolvi ao longo desses já quase 20 anos de carreira na Apsen, baseado na força da equipe e das pessoas, que resolvi dividir e compartilhar com todos vocês em meu segundo livro, “Sucesso é o segredo de times apaixonados”, que será editado pela editora Gente, e que, em breve, será lançado.

A obra ensina que, em um mundo com uma quantidade assustadora de informações disponíveis, não abraçar a transformação digital e negligenciar a gestão dos talentos pode ser uma verdadeira sentença de fracasso aos negócios.

Perpetuando o legado deixado pelos meus avós, eu realmente acredito que o verdadeiro segredo do sucesso está nas pessoas e no quanto líderes devem ser capazes de elaborar e executar um plano estratégico de qualidade, formando um time apaixonado pelo futuro.

No livro discorro sobre a necessidade de atualização constante, de fortalecimento da cultura organizacional como diferencial competitivo e explico a maneira de  formar um time apaixonado, investindo em diversidade e inclusão.

Mais do que conceitos, quis apresentar ações práticas que todos podem executar, independentemente do nicho de atuação, para se posicionarem no mercado e tornarem a empresa onde trabalham um celeiro de potencialidades.

Em todos esses anos, reconheço e agradeço demais a sabedoria que meu pai teve ao longo de minha trajetória dentro da empresa. Ele não me colocou em uma mesa, com uma plaquinha “filha do dono”. Tive que trilhar um caminho: comecei como estagiária, fui analista, gerente júnior, gerente pleno, diretora e, só agora, mais recentemente, é que assumi a vice-presidência de Assuntos Corporativos.

E vou confessar uma coisa para vocês. Em boa parte da minha carreira, minha escola foi a Apsen e as pessoas com quem trabalhei.  E ao longo de toda a trajetória, mais do que pensar em minha carreira, sempre refleti sobre minha responsabilidade de ser da família Spallicci e de levar, no futuro, um legado criado pelo meu avô e, agora, por meu pai. Penso nas famílias que dependem da empresa e o quanto a Apsen é importante para elas. Ou seja, meu foco sempre foi as pessoas e, agindo assim, atingi os números!

Seja em uma empresa familiar ou em qualquer empresa em que trabalhem, tenham sempre isso em mente: estejam onde precisem de você e coloquem sempre o bem-estar das pessoas como principal objetivo. Se fizerem isso, serão reconhecidos e alcançarão crescimento profissional e, certamente, chegarão aonde sempre sonharam!

Para conhecer um pouco mais da minha história, acesse o primeiro capítulo de minha websérie aqui!

Leia também

A importância da liderança no novo normal    Vamos nos preparar para o pós-crise

A liderança precisa despertar propósito nas pessoas

Para conhecer um pouco mais sobre a Apsen, nossa história e produtos, confira o vídeo que produzimos por ocasião dos 50 anos da empresa!  

Busque seu propósito. Deixe seu legado.

Rê Spallicci








Abrir Conversa
Fale comigo!
Abrir Conversa
Fale comigo!